, , , , ,

Opinião Literária: Brad Thor - O Agente Estrangeiro

O Agente Estrangeiro
(Scot Harvath #16)
de Brad Thor 
Título Original: Foreign Agent
ISBN: 9789722535601
Edição ou reimpressão: 04-2019
Editor: Bertrand Editora
Páginas: 376
Género: Policial e Thriller
Compre na Wook:
Livro (aqui)
Goodreads: 4,21✮ (aqui)

Sinopse:
Numa casa segura perto da fronteira com a Síria, uma equipa de operações clandestina americanas prepara-se para lançar uma missão drástica preparada durante largos meses. O alvo é um ativo valioso do ISIS. Muitos analistas, bem como uma congressista, estão no país para monitorizar o ataque, mas antes do avanço da equipa, a casa segura é atacada.

No rescaldo do sangrento incidente, desenvolve-se um grave caso político e de relações internacionais. Enquanto na Internet se publicam imagens terríveis para os americanos, em Washington procuram-se culpados entre os responsáveis pelas informações para a operação clandestina e as suas fugas.

À medida que se procuram respostas, Scot Harvath, espião e agente secreto do contra terrorismo, vê-se rapidamente no meio de uma tempestade. Se, por um lado, foi ele quem identificou o ativo valioso como poderia, por outro, o ISIS saber dos planos e localização americanos? Tem de haver algo mais que é preciso esclarecer, algo que a todos especialmente aos políticos - está a escapar.

Com o peso do ataque a cair sobre os ombros seus e com vários membros poderosos do Congresso a pedir a sua cabeça, Harvath vê-se forçado a lançar a sua própria operação para desvendar o que correu mal.

Críticas da Imprensa
«O melhor thriller do ano… uma leitura agradável e trepidante.»

The Washington Times

Sobre o Autor:
Brad Thor é formado pela Universidade da Califórnia do Sul, trabalhou no Departamento de Análise de Segurança Interna e, entre outros, é autor de Uso da Força, Código de Conduta, Ato de Guerra, A Ordem Oculta, A Lista Negra, Matéria Negra (um dos thrillers políticos do ano), O Projeto Atena, Influência Externa, O Apóstolo, O Último Patriota (melhor thriller do ano pela Associação Internacional de Escritores de Suspense e banido na Arábia Saudita) e O Primeiro Mandamento. É o fundador da Thor Entertainment, uma empresa premiada e que exporta conteúdos para todo o mundo. Todos os seus livros são bestsellers do New York Times.

A Minha Opinião:
  Desde já quero agradecer à editora por me ter disponibilizado o livro.
 É a minha estreia com o autor, e este livro é o 16º numa série, contudo eu não senti qualquer dificuldade em perceber a história. Como é comum nos thrillers apenas a história da personagem principal é continuada, e mesmo assim, o autor explicou o que era necessário saber. Por isso, não há qualquer problema em ler este sem ter lido os outros.
  Agora quanto à história do livro, tudo começa com um ataque à casa segura da CIA no Iraque pelo ISIS, um grupo terrorista, onde morram oficiais como três civis, o que provoca a revolta em Washington. Scot Harvath, encontrava-se na Áustria a cumprir uma missão, quando descobre o que se passou, e é encarregado de descobrir como é que o ISIS descobriu a localização da casa segura tendo em conta que fora ele que dera as informações para a missão da CIA. A partir desse momento Harvath, começa a desenrolar o novelo para chegar a quem orquestrou o ataque.
  Foi o primeiro thriller de espionagem que eu li, até agora tinham sido só policiais, e posso afirmar que foi uma excelente surpresa. Ao longo da leitura nota-se o trabalho do autor para conseguir construir toda a história, que se passa em diversos países diferentes, que têm realidades completamente distintas. Vamos desde da Europa, ao Médio Oriente, sempre um olho no que se passa nos Estados Unidos, e toda a articulação da história está muito bem feita. Apesar de eu não ter gostado muito de num momento crucial, o autor mudar o cenário, apetecia-me saltar aquela parte e ir ler o que ia acontecer, mas não há dúvida que cria tensão e curiosidade no leitor.
  Quanto às personagens, adorei o Harvath, nota-se de longe as capacidades dele, bem como a experiência. E apesar da carga dramática do livro, eu achei-o em certos momentos engraçado. Temos também todas as personagens secundárias, ao nível do governo nos Estados Unidos da América, que sinceramente, não gostei muito. O que mostrou neste livro é o interesse acima muitas vezes do dever, e apesar de isso acontecer em qualquer país, a verdade é que não interessa o sistema político, no fim de contas é tudo a mesma coisa. E temos as personagens ao nível de "ajudantes do Harvath", que por todo mundo vai angariando ajudantes, e uma das coisas que também gostei nele, foi respeito pelas pessoas, pelo menos pelos "bonzinhos" e a maneira como ele não subestima o adversário, que por si só já demonstra a sua experiência. Temos também a versão da pessoa que eles querem capturar, e vamos vendo como é que essa pessoa consegue driblar muita gente para atingir o seu objetivo.
Em suma, gostei bastante do livro, foi uma excelente leitura. O autor alterando entre o que se passa no terreno, no poder em Washington e com inimigo, apresenta-nos uma história com um tema que está na ordem do dia, que é o terrorismo, escrita de uma forma viciante, que nos faz querer sempre mais e mais.
Classificação

Leitura com o Apoio

Outras Capas


Share:

2 comentários:

  1. Não conhecia este livro nem o autor mas fiquei muito curiosa para ler! Vou acrescentar na lista de livros que quero ler!

    Beijinhos,
    http://averamarques.blogspot.com

    ResponderEliminar