, , , , , ,

Opinião Literária: Karin Slaughter - Tríptico

Tríptico
(Will Trent #1)
de Karin Slaughter 
Título Original: Triptych
ISBN: 9789898626288
Edição ou reimpressão: 11-2013
Editor: TopSeller
Idioma: Português
Páginas: 448
Género: Thriller, Policial, Mistério
Compre na 
Wook
Livro (aqui)
Bertrand
Livro (aqui)
Goodreads: 4,14 ✰ (aqui)

Sinopse:
Três pessoas com segredos perturbadores.
Um assassino sem nada a perder.
Quando Michael Ormewood, detetive da Polícia de Atlanta, é chamado à cena de um homicídio num bairro social, depara-se com uma das mortes mais brutais de toda a sua carreira: o corpo de Aleesha Monroe jaz nas escadas de um prédio, numa poça formada pelo seu próprio sangue e horrivelmente mutilado.
Enquanto incidente isolado, este já seria um crime chocante. Mas quando se torna evidente que é apenas o mais recente de uma série de ataques violentos, o Georgia Bureau of Investigation é chamado a intervir — e Michael vê-se obrigado a trabalhar com o agente especial Will Trent, com quem antipatiza de imediato.
Vinte e quatro horas mais tarde, a violência a que Michael assiste todos os dias explode nas traseiras da sua própria casa. Percebe-se, então, que talvez o mistério da morte de Aleesha Monroe esteja indissoluvelmente ligado a um passado que se recusa a ficar esquecido…

Críticas da Imprensa
«Karin Slaughter é uma das melhoras autoras de thrillers da América.»
The Washington Post

«A estrutura e o ritmo de Tríptico são brilhantes, e a tensão constante ao longo do livro. As táticas de choque de Karin Slaughter não dão um minuto de descanso ao leitor.»
The Times

Sobre a Autora:
Karin Slaughter cresceu numa pequena cidade do Sul da Geórgia e vive actualmente em Atlanta. Na grande tradição dos thrillers literários, o talento de Karin Slaughter foi comparado ao de Thomas Harris (O Silêncio dos Inocentes) e Patrícia Cornwell. Morte Cega, o seu primeiro romance, publicado pela Gótica conheceu um enorme sucesso nos países onde foi editado. Um Muro de Silêncio é o seu segundo livro traduzido entre nós.

A Minha Opinião:
Eu li este livro para o projecto da Maria João Covas do Livros? Gosto e da Dora Marques do Books & Movies, chamado projecto Karin Slaughter, que consiste em ler um livro da autora por mês, definido por elas. Quando elas iniciaram o projecto eu comprei este livro por uma pechincha, já à espera de quando fosse o mês dele, e finalmente chegou.
A história encontra-se dividida em três partes. Na primeira parte é nos contada a história por Michael, um inspector da polícia de Atlanta. É chamado para ir a um bairro social com muito má fama, porque uma prostituta foi encontrada morta, tendo sido violentamente violada e arrancada a língua, algo que já tinha acontecido a outras raparigas. Nota-se que ele gosta de se armar em bom, principalmente quando chega um inspector do GBI, Will Trent, e Michael não gosta que ele chegue e passe a mandar na investigação.
Na segunda parte, temos a história de John, um homem que foi preso aos 16 anos por ter violado e morto uma rapariga, que ainda por cima filha de um diplomata, que só queria que fosse feita justiça. Conhecemos o que realmente aconteceu, tanto antes como depois de ele ter ido preso, e tudo o que ele passou, que sinceramente foi muito, e tudo o que vai na cabeça dele.
Por fim, a terceira e última parte, temos o famoso Will Trent, onde conhecemos um pouco do seu passado, a forma como ele é e se apresenta, e também todo o desfecho do caso.
Quem já ouviu falar do livro, saberá que o criminoso é desvendado antes do fim do livro, e há quem diga que isso afeta a leitura, porque já se sabe, mas na minha opinião não. Só aguçou ainda mais a minha curiosidade para saber como é que vão apanhar, o que vai ele fazer, como vão agir e principalmente todo um desejo de vingança pela crueldade dos crimes.
Este livro prendeu-me do inicio ao fim. Enervou-me do inicio ao fim, por diversas situações, mas principalmente pelo que aconteceu ao John na prisão, é asqueroso, horrível, e sem dúvida que não é para qualquer pessoa, e não me admira que muitos se matem lá dentro.
Depois temos a forma como tudo nos é apresentado, sem rodeios, sem floreados, exactamente como é, por mais cruel que seja, e que muitas vezes nos dê a volta ao estômago, porque admito que ainda agora enquanto escrevo isto, me lembro de algumas coisas, e quase que me dá vontade de vomitar, pelo macabro e nojento que é, mas mesmo assim, não deixaria de ler este livro, e tenho pena que não desenvolvessem ainda mais a história no final, porque eu queria saber como a vida das personagens evoluiu. A do Will saberemos nos próximos livros, mas dos outros não.
Foi o primeiro livro que li da Karin Slaughter, e pelo que percebi ela de deixar as histórias macabras, e por isso certamente não será o último livro que leio dela, muito pelo contrário. Ela consegue também baralhar-nos, porque eu cheguei a um ponto que estava do tipo Mas será que eu li bem? Ou será que não percebi o que li? E eu tinha lido bem, mas foi uma coisa que me incomodou, porque se demorou a voltar a chegar à questão, quase estive para ir ler tudo outra vez!
Em suma, recomendo este livro a quem gosta de policiais, thrillers macabros, explícitos, porque a autora apresenta-nos a história cruel, de uma forma crua e liberta de floreados, capaz de revirar o estômago dos mais sensíveis.

A Minha Classificação:


Outras Capas

Share:
Read More
, , ,

Opinião Literária: Gabriela Simões - Ponto Sem Retorno

Ponto Sem Retorno
(Giselle, #1)
Gabriela Simões
ISBN: 9789897367373
Edição ou reimpressão: 07-2017
Editor: Edições Vieira da Silva
Idioma: Português
Páginas: 238
Género: Fantasia; Romance
Compre na 
Wook
Livro (aqui)
Bertrand
Livro (aqui)
Goodreads: 3,34 ✯ (aqui)

Sinopse:
Giselle Levy é uma meia-bruxa que vive isolada do mundo com o seu avô, escondida do olhar do rei. Cuidadosa e astuta, contudo, ainda assim, numa tentativa de sobreviver, foi apanhada e chantageada por um dos príncipes de Kendrad, Cristian, que promete não a entregar, se esta for trabalhar para o palácio. Num dilema, ela coloca em perigo a sua identidade e passa a trabalhar no palácio, onde terá de lidar com as constantes tentativas de sedução do príncipe Cristian, os misteriosos olhares de príncipe Eli, os encontros escondidos com o seu melhor e único amigo Rylan, e um rei desumano com segredos obscuros. Giselle vive numa constante incerteza e angústia de ser descoberta, amargurada pelo facto de não poder ser livre, encontra uma misteriosa sala, com um poderoso encantamento que poderá mudar tudo. Assertiva, inteligente e defensiva, irá deparar-se com uma escolha que mudará a sua vida e ideia de si própria, para sempre.     

Sobre a Autora:
Gabriela Gomes Simões nasceu na cidade da Amadora em 1998. Terminou o ano passado o Ensino
Secundário no curso de Ciências e Tecnologias, neste momento encontra-se a tirar uma licenciatura em Gestão Hoteleira na Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril. Tem como sonho dar a conhecer a sua escrita.
A paixão pela escrita começou muito nova, com apenas oito anos escrevia pequenos poemas e histórias, tendo concluído o seu primeiro manuscrito com catorze anos de idade. Nos últimos quatro anos dedicou-se ao seu aperfeiçoamento, no seu conteúdo e forma, acabando por crescer com ele, dando-lhe o título de Giselle – Ponto Sem Retorno, sendo este o seu primeiro livro.

A Minha Opinião:
Primeiro que tudo quero agradecer à Gabriela por me ter disponibilizado o livro.
Este conta a história sob o ponto de vista de Giselle, uma adolescente meio-bruxa que vive isolada com o seu avô, pois no reino onde vive é proibida a magia, logo ela afasta-se o mais possível de Kendrad. Eles vivem com muitas dificuldades e o avô é muito doente, sendo Giselle obrigada a roubar no centro do Reino de Kendrad. No dia da Parada dos Príncipes, onde os Príncipes de Kendrad desfilam nos seus cavalos, Giselle não tem opção se não roubar comida, mesmo com o número de guardas existentes nas ruas. Só que tem mais olhos que barriga e resolver roubar as jóias do reino, mas a coisa corre-lhe mal e é apanhada pelo príncipe Christian, que lhe propõe ir trabalhar para o palácio em vez de ir para a forca, mas o pior é que as duas opções não têm finais muito diferentes à partida...
Quanto à história, acho que devia estar melhor organizada, isto é, à coisas que passam muito depressa, e que mereciam, pelo menos, na minha opção mais atenção, porque nos é dito que é importante, mas acaba por ser passado à frente. Depois nas últimas páginas desenvolve-se tudo muito depressa face ao resto do livro, sem dúvida que mais algumas páginas não faziam mal, para explicar algumas cenas, que acho que deixariam a história mais completa.
No que diz respeito à personagens, achei a Giselle inconstante, ao nível do amor muda muito rápido de ideias, e acho que acaba por magoar muita gente. O avô, pouco aparece, e parece que ela não lhe dá atenção.
De positivo, destaco a escrita da autora, para um primeiro livro está muito fluída e lê-se facilmente, sem grandes erros, logo vê-se que houve uma revisão. E apesar de a história não desenvolver muito, é uma espécie de introdução para o próximo, que pelo que percebi, sairá este ano, e admito que estou ansiosa para ver como ela vai desenvolver a luta que virá.
Em suma, acho que é um bom primeiro livro, que como tantos outros precisa de ser limado, porque a ideia base tem potencial, e espero que no próximo a verdadeira fantasia apareça e bem como algumas cenas para matar a minha curiosidade, que está bem aguçada!!


A Minha Classificação:

Share:
Read More
,

As 10 Melhores séries de 2018 (segundo o Metacritic)

Estava eu a navegar por essa internet fora, quando encontrei este site, o Metacritic, que é um site americano que reúne as críticas dos seus usuários, na área dos videojogos, música, filmes, programas de televisão, e lhes atribui uma classificação, e posteriormente a classificação final é a média aritmética das classificações dos usuários, que vai de 0 a 100. 
O que vos trago hoje é segundo o site, as 10 melhores séries que estrearam em 2018. A maioria eu não conhecia, enquanto outras reconheci o nome, porque não assisto a nenhuma desta lista, mas algumas passaram diretamente para a minha lista para ver no futuro, mas esta já está tão grande que vai ser complicada.

10. Sally4Ever
É uma co-produção em a HBO e a Atlantic Sky (Reino Unido) de 7 episódios. Trata-se de uma série de Comédia de humor negro. Conta a história de Sally, uma profissional da área de marketing que leva uma vida confortável e de tédio ao lado do companheiro David. Na noite em que é pedida em casamento, Sally entra em crise e começa uma aventura romântica com a sedutora Emma, que acaba mudando completamente sua vida.
A sua pontuação é de 77.
9. Black Lightning
A mais recente série da DC produzida para a CW, que tem sido um sucesso e rapidamente foi renovada para a 2ª temporada. Conta a história de Jefferson Pierce,um pai de família que precisa voltar a ser o justiceiro Black Lightning quando a violência de gangues ameaça o futuro de sua comunidade e sua filha se torna obcecada com a execução da justiça. Ele precisa agir com cuidado, entretanto, pois a polícia está à sua procura. 
A sua pontuação é de 79.
8. Bodyguard
Considerada um dos maiores sucessos da televisão britânica da última década, é um thriller de 6 episódios, que recebeu fortes críticas nos Estados Unidos. 
Conta a história de David Budd, um veterano de guerra que agora trabalha para o Serviço de Polícia Metropolitano de Londres. Quando é designado para ser o guarda-costas da secretária do Ministério de Administração Interna do Reino Unido, cuja política representa tudo o que despreza, Budd vê-se dividido entre dever e suas crenças.
A sua pontuação é de 79.
7.  Narcos: Mexico
Depois das três temporadas de Narcos, mas num contexto de drama colombiano, a Netflix reiniciou a série e criou Narcos: México, que se concentra no tráfico de drogas, obviamente, no méxico.
A sua pontuação é de 80.
6. The End of the F***ing World
É uma série Britânica baseada na Graphic Novel d Charles Forsman e segue um casal adolescente numa viagem de caso. O objetivo? O rapaz, que é ligeiramente psicopata, pretende matar na rapariga no fim da viagem. Uma comédia sombria e original que foi renovada para uma segunda temporada.
A sua pontuação é de 81.
5. Sorry for Your Loss
Conteúdo o Facebook Watch, é considerada pelos críticos a única que vale a pena ver até agora. Esta série de drama acompanha a história de ua mulher que lida com a morte do seu marido. A série foi renovada para uma segunda temporada.
A sua pontuação é de 83.
4. Homecoming
Homecoming criada pela Amazon é um thriller psicológico que acompanha Heidi Bergman, interpretada pela Julia Roberts, uma ex-assistente social do Centro de Apoio à Transição de Boas-Vindas, uma instalação de propósito especial administrada pelo Geist Group. O objetivo da instalação é ostensivamente ajudar os soldados na transição para a vida civil, mas a razão pela qual eles precisam dessa ajuda não é clara.

A série foi renovada para uma segunda temporada.
A sua pontuação é de 83.
3. Killing Eve
Uma das séries mais agitadas de 2018, o thriller repleto de ação da BBC America, que é uma adaptação dos livros de Luke Jennings sobre um jogo de gato e rato entre uma agente da MI5 e uma assassina profissional. A série já foi renovada para a segunda temporada.
A sua pontuação é de 83.
2. Barry
É uma comédia surpreendentemente sombria e também ocasionalmente violenta da HBO, de Bill Hader e Alec Berg. A série mostra o primeiro, como um assassino profissional com depressão, que é contratado para assassinar um aspirante a ator. Ao perseguir seu alvo até uma aula de representação, Barry acaba atraído pelo grupo e decide mudar de carreira, mas seu passado no crime não vai deixá-lo.
A sua pontuação é de 83.
1. My Brilliant Friend
É a primeira série original da HBO num idioma estrangeiro, adaptada por Paolo Sorrentino e Jennifer Schuur é baseada na aclamada série Italiana de quatro livros de Elena Ferrante sobre uma mulher idosa que narra seis décadas de sua amizade/rivalidade com outra mulher que desaparece misteriosamente.
A sua pontuação é de 87.


Conhecem alguma destas séries? Acompanham alguma? Deixem tudo nos comentários e até ao próximo post!
Share:
Read More
,

Músicas que fazem 10 anos em 2019

Fonte: Pinterest
Desde 2017 que trago as músicas que fazem 10 anos e a cada ano que passa só me sinto mais velha. Sendo a música uma das coisas que está mais presente na minha vida, e nem que seja pela rádio do supermercado, na vida que quase todas as pessoas, em a cada ano os Hits do momento passam e repassam nas rádios, fazendo-nos muitas vezes enjoar, mas a verdade é que ficam gravados na nossa memória para sempre. 
E este ano trago algumas das músicas que fazem 10 anos em 2019. Parece que 2009 foi ontem... só que não. 
Venham então comigo nesta viagem de nostalgia.

Bad Romance (Lady Gaga)
I Gotta Feeling (The Black Eyed Peas)
Empire State Of Mind (Jay Z)
The Climb (Miley Cyrus)
Russian Roulette (Rihanna)
Party in the U.S.A (Miley Cyrus)
 
I Wanna Know What Love Is (Mariah Carey)
Hey, Soul Sister (Train)
Poker Face (Lady Gaga)
Halo (Beyoncé)
Love Story (Taylor Swift)
Thinking of You (Katy Perry)
Paparazzi (Lady Gaga)
If I Were A Boy (Beyoncé)
Never Gonna Be Alone (Nickelback)

Foi sem dúvida o ano da Lady Gaga, as músicas mais conhecidas dela são deste ano, bem como da Miley Cyrus, com o filme da Hannah Montana e o seu primeiro álbum. A Beyoncé também esteve em grande, e até a Taylor Swift teve lugar na lista com um dos seus hits country. Contudo a lista não pára por aqui, e ainda há muito mais, desde Justin Bieber, Kesha, Demi Lovato, Madonna, Selena Gomez, e muitos mais. 
Por não caberem todos na lista, senão esta seria gigante, deixo-vos uma playlist que encontrei no Spotify com 50 músicas que fazem 10 anos em 2019. Espero que gostem e se divirtam!


Quais as músicas que melhor se recordam desta época? Deixem tudo nos comentários e até ao próximo post!
Share:
Read More
, , , , ,

Opinião Literária: Danielle Steel - Cinco Dias em Paris

Cinco Dias em Paris
de Danielle Steel 
Título Original: Five Days in Paris
ISBN: 9789722519199
Edição ou reimpressão: 03-2009
Editor: Bertrand Editora
Páginas: 208
Coleção: Grandes Romances 
Género: Romance
Compre na 
Wook
Livro (aqui)
Bertrand
Livro (aqui)
Goodreads: 3,56✮(aqui)

Sinopse:
Peter Haskell, presidente de um império da indústria farmacêutica, tem tudo: poder, posição social, uma brilhante carreira e uma família, pela qual teve de fazer enormes sacrifícios.
Olivia Thatcher é casada com famoso senador, a quem se dedicou de corpo e alma. Presa numa teia de dever e obrigação a um marido que amou em tempos mas que agora mal conhece, o seu mundo desaba quando o filho morre.
Acidentalmente, encontram-se em Paris, no Ritz, numa noite marcada por uma ameaça de bomba. As suas vidas completamente diferentes convergem num momento mágico na Place Vêndome. Num café em Montmartre, os seus corações revelam-se: Peter, outrora cheio de certezas em relação ao seu casamento e à carreira, vê o seu futuro profissional em perigo, e Olívia descobre que não aguenta mais a vida que leva. Quando Olívia desaparece, Peter sabe que não foi um caso passageiro. E o que aconteceria se a encontrasse novamente, se a única coisa que têm são cinco dias em Paris?
De regresso às suas vidas separadas, já nada será como dantes. Em casa, ambos terão de prosseguir com as suas vidas, apesar dos desafios e das traições. Tudo aquilo em que acreditam será posto à prova, até perceberem que têm de enfrentar as mudanças de cabeça erguida e assumir o amor um pelo outro.



Críticas de Imprensa
«Uma das melhores autoras de romance do Mundo.»
The Los Angeles Times 

«Os romances de Danielle Steel narram as coisas da vida, Impossível de saltar uma página, em cada vírgula alguma coisa acontece. Suspense, angústia e lantejoulas alternam com o desespero e o conto de fadas.»
L’Événement du Jeudi 

A Minha Opinião:
Esta foi a minha primeira leitura do ano, mas na realidade foi a primeira que acabei, porque li umas 20 páginas em 2018.  Só pelo nome do livro veio-me à cabeça a "Lua-de-Mel em Paris" da Elizabeth Adler, o que não é algo bom, e acho que por isso é que demorei tanto tempo a retomar a leitura. 
Mas vamos à história do livro, este começa com a chegada Peter a Paris para falar com um dos investigadores do novo medicamento para tratar o cancro, da empresa farmacêutica que gere. Ele está confiante de que vai ser aprovado e que assim poderá ajudar as pessoas que tal como a sua mãe e irmã sofriam da doença. Apesar viver bem e confortavelmente, Peter, teve um passado pobre, algo que tentou apagar da sua memória e enquadrar-se na vida da sua esposa. 
No momento em que seja ao Ritz, o famoso hotel de Paris, várias figuras lhe prendem a atenção, mas é uma mulher que fica a pairar na sua mente, Olivia Thatcher, mulher de um senador americano, que ficou ligado à política pela morte do irmão, fazendo com que Peter a reconheça, e fique fascinado por ela.
São nos apresentadas personagens reais, um homem que pobre que subiu na carreira muito por ajuda do sogro e que fazem com que ele acredite que por isso tem que obedecer a tudo o que ele diz, que tem um casamento que ele acha que é feliz, e do outro lado uma mulher que vive infeliz na vida que tem, um casamento que é de fachada e que só serve para o eleitorado acreditar que é bonito. Até que ponto isto não pode ser real? 
Uma das coisas que já percebi nas histórias criadas pela Danielle Steel, é que as personagens são pessoas que se podem encontrar facilmente na vida, não necessariamente iguais, mas com os mesmos problemas, receios, e vontades, o que faz com que se crie empatia com as personagens e consequentemente com o livro. 
Devido às minhas leituras anteriores, eu já conhecia alguns dos locais de Paris mencionados no livro. E a diferença para a minha antiga experiência de leitura, é que a autora não descreve o meio envolvente em demasia e ao pormenor, o que no meu caso específico é bom, porque eu não me dou bem com muitas descrições, e acabo por me saturar do livro. 
O que não gostei no livro, foram algumas "cenas" (como se isto se tratasse de um filme), que parecem ter sido apressadas, como quando eles se conhecem, a Olivia nem desconfia da identidade Peter, e de certa forma parece-me irreal. Também me enervou profundamente a esposa do Peter, que parecia casada com o pai, e a forma como este se envolvia na vida familiar deles.
"Cinco Minutos... Cinco Dias.. e  uma vida mudou para sempre num único momento"
Em suma é esta a frase do livro que melhor o resume, às vezes é um único momento que muda a nossa vida, é um novo ponto de vista que nos faz olhar para a realidade de outra forma. Por isso recomendo este livro para quem gosta de amores à primeira vista e de histórias de mudança.
A Minha Classificação:





Outras Capas:

Share:
Read More
,

Novidades Literárias - Janeiro

O ano de 2019 arrancou, e as novidades literárias também. Há sempre livros novos a aparecerem no mercado com o objectivo de aumentar as wishlists e desgraçar a nossa carteira. Desta vez um bocadinho atrasada, mas trago as novidades que já saíram ou irão sair este mês.

Dia 3
Edições Asa
Planeta
HarperCollins

Dia 9
Editorial Presença
Clube do autor

Dia 11
Saída de Emergência
Bertrand Círculo
Cultura Editora

Dia 14
Livraria Pedro Cardoso

Dia 15
Planeta
Suma de Letras
Companhia das Letras
Edições Avante

Dia 18
Saída de Emergência
Bertrand Círculo
Cultura Editora

Dia 21
Topseller

Dia 22
Leya

Dia 23
Editorial Presença
Marcador
Clube do Autor

Dia 29
Planeta
HarperCollins
Leya

E são estas as novidades de Janeiro. No meu caso houveram várias que me chamaram à atenção e que foram diretamente para a minha wishlist
E quanto a vocês, qual foi aquela que vos deixou com mais curiosidade?
Share:
Read More
, , , , ,

Opinião Literária: Megan Maxwell - Pede-me o que Quiseres

Pede-Me O Que Quiseres
(Pídeme lo que quieras #1)
de Megan Maxwell
Título Original: Pídeme lo que quieras
ISBN: 9789896574475
Edição ou reimpressão: 10-2013
Editor: Editorial Planeta
Páginas: 448
Género: Romance, Literatura Erótica
Compre na 
Wook
Livro (aqui) Ebook (aqui)
Livro de Bolso (aqui)
Bertrand
Livro (aqui) Ebook (aqui)
Livro de Bolso (aqui)
Goodreads: 3,86✯ (aqui)

Sinopse:
Após a morte do pai, o prestigiado empresário alemão Eric Zimmerman decide viajar até Espanha para supervisionar as filiais da empresa Müller. Nos escritórios centrais de Madrid conhece Judith, uma jovem inteligente e simpática, por quem se enamora de imediato.
Judith sucumbe à atracção que o alemão exerce sobre ela e aceita tomar parte nos seus jogos sexuais, repletos de fantasias e erotismo. Com ele aprenderá que todos temos dentro um voyeur, e que as pessoas se dividem em submissos e dominantes
Mas o tempo passa, a relação intensifica-se e Eric começa a temer que o seu segredo seja descoberto, algo que poderia ditar o princípio do fim de uma relação.

Um romance atrevido, em que o mórbido e as fantasias sexuais estão na ordem do dia.

Com mais de 150.000 exemplares vendidos Megan Maxwell arrasou os tops de venda em Espanha. No Brasil, entrou directamente para o top 15 dos livros mais vendidos da revista Veja.

A Minha Opinião:
Antes de começar, digo logo que apesar de já ter ouvido falar desta série, tinha ouvido falar muito mais da autora por causa de uns romances de Época (acho que é), mas não sabia de que tratava o livro, além de ser literatura erótica, não dissesse na capa que é para maiores de 18 anos. Vi o livro, juntamente com os restantes da série, na prateleira da biblioteca e pensei, porque não? Peguei nele e vim-me embora!
Mas vamos então à história que é relatada no ponto de vista de Judith Flores, uma secretária da empresa Müller, numa das suas filiais, esta em Madrid. Judith tem uma vida banal, amigos, família e trabalho ocupam a vida dela, e a relação com a sua chefe não é das melhores. Com a morte do dono da empresa, o seu filho Eric Zimmerman, desloca-se até Madrid, e é num elevador às escuras que se cruza com Judith, ela nem sabe quem ele é quando se mete com ele, mas acaba por o cativar, e ele vai à procura dele. Resumindo, a tensão sexual entre eles é visível, e nenhum quer nada sério, por isso estão bem um para o outro, não fosse as fantasias de Eric, que são mórbidas, ou seja, incluem além de brinquedos, pessoas.
Quanto à escrita, na realidade, desiludiu-me. Esperava algo mais cuidado e parecia uma espécie de mente da personagem, e fez-me lembrar as fanfics que lia no Wattpad, e na minha humilde opinião, não é bom. Mas apesar disso, a meio do livro já me tinha habituado.
Quanto às personagens, são ambas inconstantes. A Judith, no seu interior é meio louca, e o Eric é bipolar, num momento está tudo bem e no outro a seguir tudo mal, e apesar das explicações dadas, não fiquei muito convencida. Os dois juntos é uma montanha russa, porque são teimosos, e pouco gostam de dar o braço a torcer. 
Gostava que começasse a haver mais originalidade neste género de livros, são sempre homens ricos e mulheres pobres, não podem inverter a história, ou por todos pobres? 😂😂
No que diz respeito ao conteúdo do livro, posso dizer que as cenas de sexo são muito explícitas, e até me arrisco a dizer que para quem não está habituado a ler este género de livros, pode chocar. Porque do que já li, a diferença deste conteúdo para o habitual, é a inclusão de mais pessoas no ato, de festas de sexo, mas sem nunca perder o domínio/posse que o Eric tem sobre a Judith. E foi na minha opinião o que me deixou mais espantada (não sei se será esse o termo), ele ter prazer ao ver a mulher que ama com outro homem. Foi estranho.
Contudo, apesar de não me ter fascinado, eu sou uma criatura curiosa, e quero ler o resto da série, que são pelo menos mais 3 ou 4 livros, e perceber o que tem mais a acrescentar ao que já se viu. Mas sempre sem muita expectativa. 
Em suma, não recomendo nada para quem não gosta deste género de leitura, mas para quem gosta, acho que pode gostar do livro, porque tem os ingredientes para um livro erótico funcionar no público. Apresenta-nos uma história com contratempos, discussões, mas acima de tudo, de descoberta, principalmente dos desejos mais mórbidos.
A Minha Classificação:




Outras Capas:

Share:
Read More