Eurovisão, a Primeira Semi-final

17:15 Liliana Silva 1 Comments


Sou fã do Festival da Eurovisão desde que me lembro de ser gente. Claro que não sabia bem o que era, apenas que havia um dia por ano em que o Telejornal não dava às 20:00 horas e em vez disso desfilavam canções e muitos países da Europa.
Hoje em dia em Portugal o festival perdeu a importância que outrora teve, poucos ligam à participação portuguesa que normalmente fica nos últimos lugares. Talvez se deva ao facto de Portugal pertencer ao leque de países que em 60 edições nunca ganhou, e a partir daí o entusiasmo desvaneceu.
Este ano parece que talvez o jogo dê a volta novamente. Isto porque em tantos anos de Festival que nunca Portugal teve nos favoritos a ganhar, mas o que será que tem de tão especial que nunca teve das outras participações? Sinceramente não sei, talvez sejamos mesmo bons, ou a concorrência não seja tão forte como é habitual.
Desde de 2010, onde fomos representados pela Filipa Azevedo com a canção "Há Dias Assim", que não colocamos os pés numa final, mas também é verdade que durante estes 7 anos não participamos nem em 2013 como em 2016, supostamente por falta de interesse do público.
Finalmente este ano já lá estamos!

A nossa participação este ano:


O lema este ano do certame é "Celebrate Diversity", sinceramente acho que não se adequa minimamente visto que quase todos cantam em inglês. Na primeira Semi-final apenas Portugal cantou na seu idioma, e na segunda apenas a Hungria e a Bielorrússia o farão também.
Eu sou daquelas que acha que cada país deveria cantar na sua língua oficial, e depois vêm dizer que o inglês é universal. Sim é, mas onde está a diversidade onde as canções são todas em inglês e baladas, basicamente é tudo vira o disco e toca ao mesmo... Já houve em tempos a regra de ser obrigatório cantar na língua materna, mas rapidamente caiu.

Quanto às músicas apuradas para a final fiquei extremamente surpreendida pela não passagem da Finlândia, que nas comunidades era favorita. De resto achei que eram todas prováveis finalistas, afinal já existe uma certa regularidade nos países que passam à final, mas claro que há sempre algumas alterações.

Das finalista as minhas preferidas são:

Robin Bengtsson - I Can't Go On
O que mais gosto nesta música é a sonoridade, consegue meter-nos a dançar e fica na nossa cabeça. Contudo é um clássico, não mostra nada de diferente. É também uma das favoritas à vitória do concurso. 

Isaiah - Don't Come Easy
Mais uma vez o que me puxa nesta música é a sonoridade, porque no que toca à voz, principalmente na atuação, as coisas ficaram a desejar. A Austrália, mesmo não sendo da Europa e sendo esta a sua 3ª participação no festival, sempre levou músicas fortes, ficando em 2º lugar na final do ano anterior.

Sunstroke Project - Hey, Mamma!
É sem dúvida a música música mais alegre desta semi-final. O Ritmo consegue colocar qualquer pessoa a dançar. Nos últimos anos a Moldávia tem apresentado propostas que não cativavam, mas acho que finalmente estão a entrar no trilho certo.

Demy - This Is Love 
É verdade que é mais uma balada, mas esta foi das poucas da primeira semi-final que me cativou, porque tem ritmo, e isso para mim é essencial.

Estas foram as minhas preferências, claro sem contar com Portugal. Quinta-Feira é a segunda semi-final e ficaremos a conhecer os últimos 10 finalistas!


1 comentário:

  1. Não sabia desse evento, mas achei super bacana conhece-lo. Adorei as musicas, sao super boas de se ouvir. Achei incrível, mt obg

    ResponderEliminar