Música, Filmes, Livros, um pouco de tudo. Liliana, 20 anos, apaixonada pela sétima arte, toda a música existente, e sonha ter uma biblioteca gigante. Mergulhada constantemente em pipocas no sofá, e escritora nas horas vagas. Contacto: alilianaraquel@gmail.com

, ,

Christmas Cracker Book Tag

Fonte: Pinterest (alterada)
Regresso para mais um post com uma tag, e como estamos a chegar ao natal nada como uma dedicada a esta época tão querida. Vi esta tag no canal de youtube da Melina Souza, e não sei quem criou, se alguém souber diga nos comentários.

1. Encontra um livro com uma capa de inverno.

Na minha estante eles não existem, e eu não percebo bem o porquê, mas enfim... o livro que me vem à cabeça é uma novidade que tenho visto em diversos canais de youtube e instagram, Um Dia em Dezembro da Josie Silver, que me parece ser um romance de inverno.

2. Escolhe um livro que provavelmente comprarás de presente.
Tanto livro, mas vou escolher um para mim, porque todos os anos eu compro um livro para me oferecer a mim própria (como se já tivesse poucos), e escolho um da minha wishlist, ou seja, meio que vou repetir esta categoria, Antes do Futuro do Jay Asher, bem conhecido pela obra "Por Treze Razões", que eu já li, e vi a série.
3. Escolhe um livro de um tema festivo
Esta é uma embrulhada... não sou de ler livros de temas festivos, por isso escolhi um livro que tenho na minha lista de leituras do kindle, que me foi cedido através do Netgalley, que é sobre o Natal, A Christmas Date da Camilla Isley, que eu gostava de ler agora no natal, mas isto está complicado quanto ao tempo.
4. Escolhe um livro com o qual queiras aconchegar-te junto à lareira.
Tantos! Mas um que espero que vá acontecer em breve, A Fonte Silenciosa da Victoria Fox, já o tenho cá em casa para ler desde do mês passado e as coisas complicaram-se e não tive tempo para ler ainda. 
5. Escolhe um livro que queiras ler durante a época de Natal.
Quero ler este mês o livro Como Estrelas Cadentes da Sveva Casati Modignani, espero conseguir, já cá está à muito tempo em casa sem ter sido lido!
6. Escolhe um livro que seja tão bom que cause arrepios.
Um dos melhores livros que li este ano e que estou farta de apregoar aqui no blogue, Escândalo de Uma Rebelde da Courney Milan. Eu simplesmente adorei o livro, que aconselho para quem gosta de romances de época. 
7. Escolhe um livro na sua lista de wishlist de Natal.
São tantos, mas tantos, que todos os meses aumenta, mas o eleito será Uma Reputação Perigosa da Madeline Hunter, pois já li o segundo da série, e espero que em breve saia o terceiro aqui em Portugal.

E foi esta a minha tag de natal. Qual o livro que querem ler este natal?
Share:
Read More
, , , ,

Crítica Literária: B. A. Paris - Ao Fechar a Porta

Ao Fechar a Porta
de B. A. Paris 
Título Original: Behind Closed Doors
ISBN: 9789722360593
Edição ou reimpressão: 07-2017
Editor: Editorial Presença
Idioma: Português
Páginas: 264
Género: Policial e Thriller
Compre na Wook
Livro (aqui)
Goodreads: 3,94✭ (aqui)

Sinopse:
Quem não conhece um casal como Jack e Grace? Ele é atraente e rico. Ela é encantadora e elegante. Ele é um hábil advogado que nunca perdeu um caso. Ela orienta de forma esmerada a casa onde vivem, e é muito dedicada à irmã com deficiência. Jack e Grace têm tudo para serem um casal feliz. Por mais que alguém resista, é impossível não se sentir atraído por eles. a paz e o conforto que a sua casa proporciona e os jantares requintados que oferecem encantam os amigos. Mas não é fácil estabelecer uma relação próxima com Grace... Ela e Jack são inseparáveis.

Para uns, o amor entre eles é verdadeiro. Outros estranham Grace. Por que razão não atende o telefone e não sai à rua sozinha? Como pode ser tão magra, sendo tão talentosa na cozinha? Por que motivo as janelas dos quartos têm grades? Será aquele um casamento perfeito, ou tudo não passará de uma perfeita mentira?

Um thriller brilhante e perturbador, profundamente arrebatador, que se tornou num autêntico fenómeno literário internacional com publicação em mais de 35 países. A não perder.

A Minha Opinião:
Este foi um livro que eu trouxe da minha visita à biblioteca de Cantanhede, a minha primeira vez por lá, e foi sem dúvida uma surpresa quando encontrei este livro numa estante, que até acho que era a errada.
O livro, narrado na voz de Grace, inicia-se com um jantar na casa do casal perfeito, Grace e Jack, o marido rico e bem sucedido, defensor das mulheres maltratadas pelos maridos, e Grace a esposa bonita e aparentemente perfeita, que tem como objetivo proteger a irmã, que tem Síndrome de Down. Vemos desde logo a exigência dela quanto à perfeição da refeição, e ao medo de falar com os convidados, principalmente para Esther, que parece perita em fazer perguntas para desfazer a perfeição da vida dos Angel. Alternando entre o passado e o presente, onde conhecemos a história de amor entre o casal, e principalmente a verdade por detrás de toda a perfeição. 
Eu li algumas opiniões sobre o livro, e houve quem adorasse, e quem detestasse, e eu parti para o livro sem qualquer expectativas. 
Logo no inicio, que eu percebi que algo ali não batia certo, tal como a Esther eu duvido da perfeição, afinal ela não existe, todos têm falhas. Mas quando descobri realmente o que era fiquei parva. Mas como pode ser possível? Há podres e podres... estes são de outro mundo, completamente. E na minha opinião poderiam ser mais explorados, mas como não era objetivo do livro haver uma redenção, acabo por perceber o porquê a autora não os ter explorado mais, mas era sempre uma boa opção. 
Quanto às minha conexão com as personagens, com a masculina foi zero, e com a feminina acabei por me conectar, apesar de não perceber bem algumas coisas sobre ela.
É muito complicado exprimir a minha opinião sem dizer ao que me estou a referir, mas quem já leu provavelmente percebe ao que me estou a referir.
Por fim, e passando a redundância, o final da história, que na minha opinião devia ter sido melhor trabalhado, no sentido da sua explicação a partir do momento final. É irónico e bem feito, apeteceu-me bater palmas, do tipo o karma é lixado (mesmo sabendo que era ficção!), mas podíamos perceber melhor o que aconteceu após, neste caso, a chegada da Grace a Inglaterra.
O história traz também uma personagem diferente, a irmã da Grace que tem Síndrome de Down, o que eu mais gostei nela foi que ela era muito inteligente, e a autora incluiu "a diferença" no livro e deu-lhe um papel de destaque, porque mostrou que não é por ser uma pessoa com uma deficiência, sendo ela física ou psicológica, não é burrinha, porque é a chave do livro, em muitas questões
Eu gostei do livro, a autora apresenta-nos uma trama, que para mim é fora da caixa, e daquilo que alguma vez me passou pela cabeça, apenas gostava de ter mais explicações ao longo do livro para perceber melhor quem eram as personagens, principalmente o Jack.
Como já disse, ao nível de Portugal, dividiu-se, mas teve óptimas criticas internacionais, e tem quase 4 estrelas no Goodreads, o que mostra que conquistou muitos leitores. Para quem gosta de thrillers domésticos, é um livro que aconselho que leiam, é arrepiante ao nível psicológico e perturbador até certo ponto, e que me surpreendeu.
A Minha Classificação:




Outras Capas

Share:
Read More
, , , ,

Crítica Literária: Nora Roberts - Atrever-se a Amar

Atrever-se a Amar
(The MacKade Brothers #2)
de Nora Roberts 
Títulos Original: The Pride of Jared MacKade
ISBN: 9788468779461
Edição ou reimpressão: 01-2016
Editor: HARLEQUIN
Idioma: Português
Páginas: 320
Género: Romance
Goodreads (aqui)


Sinopse:
A história de quatro irmãos irresistíveis e das mulheres que foram capazes de domar os seus corações selvagens!
Jared Mackade tinha de escolher entre uma mulher ardente e o seu frio orgulho. Estava habituado a levar a sua avante, sobretudo com as mulheres, porém com Savannah Morningstar não chegava a lado nenhum.
Aquela mulher, de uma beleza esplêndida, mantinha uma atitude teimosa que estava a destruir o ego masculino. E quando alguém pisava o orgulho dos MacKade, iniciava um grande problema.

A Minha Opinião:
Este é um daqueles livrinhos da Harlequin para nos aquecer e derreter o coração.
Sendo o segundo na série dos Irmãos Mackade (o primeiro está esgotado e eu não o encontro em lado nenhum, infelizmente), este conta a história de Jared, um advogado reputado, divorciado e muito cobiçado no meio feminino. Num dia, para fazer um favor a um colega de trabalho, Jared vai até casa de Savannah Morningstar para lhe dizer que o pai dela faleceu e que lhe deixou tudo o que tinha, só que ela não está interessada na herança nem em ter contacto com Jared, só quer descanso e que a deixem em paz, contudo aquele é o primeiro de muitos contactos com Jared, e quando dá conta ele já faz parte da sua vida.
Esta foi uma daquelas histórias que me viciou desde de inicio, porque mesmo com a desconfiança inicial de Savannah, ela não esconde o interesse em Jared quando ele se aproxima mais, só que ele em vez de lhe fazer a vontade e passar diretamente para a parte física, torna-se num romântico.
Quanto às personagens, gostei muito da Savannah, porque ela é independente e não precisa que ninguém tome conta dela, pois sabe-se bem virar sozinha. Mãe solteira, e abandonada pelo pai quando este soube que ela estava grávida, sabe bem como é que o mundo funciona. Quanto a Jared, na minha opinião ele pensa de mais, só pensa no passado de Savannah em vez de se focar no presente, o que a certo ponto irritava um bocado.
Para quem gosta deste tipo de livros, que são apenas para desfrutar, simples e divertidos, aconselho muito este!
A Minha Classificação:

Share:
Read More
, , , , , , ,

Cinema: The Christmas Note

De: Terry Ingram
Com: Jamie-Lynn Sigler, Leah Gibson, Lynda Boyd
Género: Mistério, Romance
País: Estados Unidos da América
Duração: 97 Minutos
Ano: 2015

Sinopse:
Gretchen e o filho mudam-se da sua terra natal para ficarem mais perto da família. Mudam-se para o lado de Melissa, uma vizinha rabugenta. Gretchen fica numa posição desconfortável quando tem de dar a notícia da morte da mãe a Melissa. No entanto, isto acaba por unir as duas, já que Gretchen ajuda Melissa a limpar a casa da mãe, onde descobrem provas de que Melissa tem um irmão ou uma irmã há muito desaparecida. Juntas seguem as pistas para resolver o mistério por detrás do irmão ou irmã de Melissa, acabando por descobrir que a verdade estava a olhar para elas o tempo todo.






Trailer:
A Minha Opinião:
Este é um dos filmes da Hallmark que estava na minha box à espera de ser visto. É frequente a Fox Life passar filmes da Hallmark e da Marevista, outra produtora que gosto bastante.
O filme conta inicialmente a história de Gretchen, uma mulher que regressa à terra natal com o filho, para estar mais próxima da família. Depara-se com uma vizinha pouco dada a conversas, Melissa, que prefere manter-se afastada de todos, mas quando Gretchen é obrigada a dar-lhe a notícia do falecimento da sua mãe, existe algo que as aproxima. E depois a busca pelo irmão/irmã perdido/a de Melissa, faz com que se tornem boas amigas.
Eu gostei do filme pelo mistério, por todo o filme estarmos a acompanhar as duas amigas na busca por uma pessoa, que seria muito difícil de encontrar à partida. Além disso, a amabilidade do filho de Gretchen faz com que aprendamos muito com a criança. Ele quer sempre ajudar, e tem sempre uma palavra amiga para dar à nova vizinha, mesmo que ela no início nem queira se aproximar dele.
É um filme leve, que nos leva pelos milagres de natal, pela amizade e pelo o amor. Aconselho que vejam!
A Minha Classificação:



Curiosidade:
O filme foi inspirado no livro de Donna VanLiere, The Christmas Note.
Share:
Read More
,

TAG | No Outono é Sempre Igual

Fonte: Pinterest
Olá, venho eu em mais um post de dezembro, e desta vez para uma tag de outono. Vi esta tag no canal de youtuber da Sandra Sousa do Mil estrelas no colo, contudo quem a criou foi a Melina Souza, e achei muito engraçada e resolvi trazer aqui para o blogue. 

1. A noite cai, o frio desce: um livro que se passa em uma época fria
Parece que eu não leio livros que se passem em épocas frias... Contudo o que eu arranjei, passa-se em parte no inverno (acho) do que me lembro do livro. O escolhido é O Rapaz de Olhos Azuis da Joanne Harris, que foi dos primeiros livros que li da autora. (podem ler a minha opinião clicando aqui)
2. Mas aqui dentro predomina esse amor que me aquece protege da solidão: um livro quentinho no coração
Qualquer romance para mim entrava na lista, principalmente os meus preferidos, mas escolho uma das minhas leituras preferidas do ano, O Escândalo de uma Rebelde da Courney Milan, que foi um livro que eu adorei. (podem ler a minha opinião clicando aqui)
3. A noite cai, a chuva traz o medo e a aflição: um livro com uma atmosfera sombria
Também um livro da Joanne Harris, porque apesar de os livros dela em Portugal serem considerados romance, pelo menos os que eu li têm tendência a ser sombrios. Para esta categoria escolho Maligna da Joanne Harris, o primeiro livro da autora que li. (podem ler a minha opinião clicando aqui)
4. Mas é o amor que está aqui dentro que acalma meu coração: um livro que você gostaria de poder viver dentro e interagir com os personagens
Como não leio livros de fantasia, os livros que leio passam-se no nosso mundo, e não têm características especiais, mas talvez para um romance adolescente e escolho um dos mais recentes que li, Os Altos e Baixos do Meu Coração da Becky Albertalli, uma autora que teve em alta este ano. (podem ler a minha opinião clicando aqui)
5. No outono é sempre igual: um livro, autor ou género que você sempre gosta de ler nessa época do ano
Eu leio de tudo, não tenho nenhum género que leia numa época especifica do ano. Mas gosto de ler romances o ano todo!
6. As folhas caem no quintal: um livro que trata sobre algum assunto delicado
Uma das minhas mais recentes leituras, Por Treze Razões do Jay Asher, que ficou conhecido devido à série da Netflix e que aborda temas adolescentes um pouco pesados, como o suicídio, o abuso sexual entre outros. (podem ler a minha opinião clicando aqui)
7. Só não cai o meu amor: um livro com uma história de amor
Quase tudo o que eu leio. Mas vou escolher um livro de um dos meus autores favoritos de todos os tempos, que cria muitas divergências, Uma Vida ao Teu Lado do Nicholas Sparks. Foi uma leitura que eu fiz no verão, e apesar de algumas críticas que fiz ao livro, foi uma história que eu gostei. (podem ler a minha opinião clicando aqui)
8. Pois não tem jeito, não, é imortal: um livro que você acha que deveria virar um clássico para que todas as futuras gerações pudessem ler
Não leio este tipo de literatura, sou uma pessoa de literatura comercial, por isso não tenho nenhum livro que encaixe nesta categoria.

Conhecem algum destes livros? 
Obviamente, sintam-se todos tagados, ou seja, quem quiser responda!
Share:
Read More
,

10 Séries que Quero Ver #5

Como já se torna habitual e com cada vez mais séries a sair para o mercado, ou simplesmente eu descubro por obra do acaso mais séries, e a minha wishlist aumenta em proporções complicadas de acompanhar... Mas cá vou continuando, pensando que um dia eu vou conseguir vê-las.
Então cá vos apresento mais 10 séries!
Se conhecerem alguma, ou se tiverem sugestões (porque sim, eu ainda não tenho suficientes, como é óbvio) deixem nos comentários.
1. The Odd Couple
A série acompanha a vida de dois colegas de apartamento que são confundidos por um casal: o desarrumado Oscar Madison (Matthew Perry) e Felix Unger (Thomas Lennon), um obcecado por limpeza e arrumação.
2. Corporate
Matt (Matt Ingebretson) e Jake (Jake Weisman) são estagiários numa das maiores corporações do mundo que tem de fazer o trabalho sujo de seus chefes.
3. Step Up: High Water
Websérie inspirada na franquia Step Up gira ao redor de Janelle (Lauryn McClain), uma ambiciosa dançarina de hip-hop que sai do subúrbio ao lado do irmão gêmeo Tal (Petrice Jones) para viver com o tio, Al (Faizon Love). Logo ambos conhecem o cenário cultural de Atlanta e lutam para entrar numa cobiçada escola de artes, a High Water Performing Arts School.
4. Surviving Jack
Na Califórnia dos anos 1990, Jack Dunlevy (Cristopher Meloni), um ex-militar, casado e com dois filhos, não costumava acompanhar a educação de seus filhos de perto, até que sua esposa, Joanne (Rachel Harris), decide estudar Direito. E ele, então, precisa acompanhar mais de perto a vida de seus filhos Frankie (Connor Buckley) e Rachel (Claudia Lee) . Enquanto Jack entra de vez no papel de pai presente, seu filho Frankie se vê no início da fase adulta e precisa driblar as adversidades de se tornar um homem, e contar com seu pai para isso.
5. Everything Sucks!
Oregon, 1996. Na escola de Boring, Kate Messner (Peyton Kennedy) e Luke O’Neil (Jahi Winston) são dois alunos que sabem muito bem o que é passar pelos dramas do colégio, mas não os únicos, já que todos os membros do clube de teatro e de vídeo sentem o mesmo desespero. Sem internet ou smatphones, essa turminha decide, então, produzir um filme para registrar todos os dramas do ensino médio.
6. On My Block
Quatro amigos adolescentes encaram a agitada vida em Los Angeles e os desafios no colégio em que estudam. Com pouco dinheiro no bolso e muito companherismo, esse quarteto está pronto para enfrentar todos os desafios da vida com muito bom humor.
7. Krypton
Anos antes de o Super-Homem se tornar a lenda que o mundo inteiro conhece, a família El era envergonhada e excluída da sociedade. O drama acompanha o avô do Super-Homem, que aos poucos transforma um planeta em desordem e crise em um lugar com igualdade e esperança.
8. Rise
Quando o departamento de teatro de uma escola foi criado, ninguém imaginou que este grupo iria impactar toda a cidade. E tudo começa com um professor apaixonado pelo que faz e completamente dedicado ao projeto.
9. Switched at Birth
Bay Kennish (Vanessa Marano) e Daphne Vasquez (Katie Leclerc) são duas adolescentes que descobrem que foram trocadas acidentalmente no hospital ao nascerem. Bay cresceu em uma família rica, com seus pais e o irmão, enquanto Daphne, que perdeu a audição ainda criança devido a um caso de meningite, mora com a mãe em um bairro pobre. Agora as duas famílias precisam aprender a conviver juntas para o bem das garotas.
10. Awkward.
Awkward é uma dramédia que gira em torno da vida de Jenna Hamilton (Ashley Rickards), uma adolescente de 15 anos que, como muitas outras, sente-se invisível e quer desesperadamente encontrar seu lugar no mundo. Na sua idade, isso geralmente significa destacar-se em meio à multidão. Infelizmente, isso acontece quando um acidente dá a ela um estigma nenhum pouco divertido: enquanto todos acham que ela passou por uma tentativa de suicídio, Jenna está determinada a tirar vantagem da situação.
Share:
Read More
, , , , , ,

Crítica Literária: Julie Garwood - A Noiva

A Noiva
(Lairds' Fiancées #1)
de Julie Garwood 
Título Original: The Bride
ISBN: 9789897800108
Edição ou reimpressão: 10-2018
Editor: Quinta Essência
Idioma: Português
Páginas: 408
Género: Romance de Época, Romance
Compre na Wook:
Livro (aqui)
Ebook (aqui)
Goodreads: 4,26✮ (aqui)

Sinopse:
Por ordem do rei, o bravo escocês Alec Kincaid vê-se obrigado a escolher uma jovem inglesa para sua noiva. Uma contrariedade que passa a desejo mal o seu olhar recai sobre Jamie, a filha mais nova do barão Jamison. A encantadora jovem de olhos violeta desperta logo nele uma vontade de lhe tocar, de a possuir, de a amar… para sempre.

Mas Jamie tem outros planos, que não incluem um bárbaro das Terras Altas escocesas como seu marido…

Apesar dos prazeres selvagens que se adivinham sob a fachada arrogante e rude de Alec, Jamie sabe que não deve sucumbir. Mas os beijos escaldantes do fogoso escocês acabam por levar a melhor sobre a sua vontade… e um sentimento bem mais poderoso do que o desejo ameaça dominá-la por completo.

A Minha Opinião:
Eu esperei para ver se conseguia dizer algo conciso, mas está difícil, este livro está claramente nos favoritos do ano. 
Primeiro, quero agradecer à Leya, por me ter disponibilizado o livro. 

Este livro inicia-se realmente em 1102, em Inglaterra, quando o Rei Henrique e o Rei Edgar obriga a que dois escoceses escolham cada um, uma filha do barão Jamison para casarem. Só que naquela época os Escoceses e os Ingleses não se davam muito bem, e se por um lado os segundos eram delicados e cumpridores dos seus deveres, os primeiros eram considerados uns bárbaros. E o casamento não era do agrado de nenhum dos dois lados da barricada, mas quem manda naquela época são os Reis. 
A história acaba por se focar, numa das filhas do Barão, Jamie, que nem é bem filha dele, mas sim enteada, que acaba por ser uma faz tudo da propriedade, e o pai não quer abdicar dela, porque perderia a pessoa que toma conta de tudo, pois as suas outras três filhas, só gritam e choram. Só que a ideia de esconder Jamie para que os escoceses não a vejam, sai-lhe furada e Alec Kincaid, mal a vê, escolhe-a, para desgosto do pai, e para alegria das irmãs, porque não foram elas as escolhidas. E a verdadeira história começa quando regressam às terras da Escócia, onde todos odeiam os Ingleses, Jamie tem que conseguir conquistar o seu lugar no castelo, mas também na vida de Alec.
Para mim, uma fã de romances, e mais recentemente de romances de época, posso dizer que gostei muito do livro, e principalmente das personagens. Do lado feminino, temos a Jamie, uma rapariga que sabe montar a cavalo, falar galês, usar o arco e a flecha, que sabe básicos de enfermeira, que sabe caçar, e acho que é isso que a pouco e pouco vai conquistando o Alec, à medida que vai descobrindo, e também que a faz diferir das irmãs, porque ela não tem medo de ir à luta. Quanto ao Alec, inicialmente ele é irritante, porque diz que não se interessa pela esposa, e é um bocado arrogante e maldoso com ela, mas para ele próprio, não esconde que está completamente fascinado por ela, por mais que aos olhos dela não o deixe transparecer. Para alguns eles até podem parecer imaturos, mas acho que depende do leitor, e da forma como ele encarar a história e do que está habituado a ler, para mim, uma fã de livros YA, Jovens adultos, estou habituada e gosto das picardias entre eles.
Uma coisa comum neste tipo de enredos de época, pelo menos dos romances, é que por mais que a relação entre o casal seja complicada, o marido está sempre disposto a cortar cabeças pela mulher que ama, e aqui não é diferente. A Jamie em pouco tempo conseguiu criar guerras com outros montes, só por querer ser simpática, e o Alec não mostrou desagrado, pela forma como a mulher acabava por se defender. 
Há também um mistério por resolver, não fosse a autora, também conhecida pelos seus livros de thriller, que é apresentado logo no inicio, a dúvida quanto à morte da anterior esposa do Alec, a Helena, que não é tão simples como aparenta, e que pode voltar a acontecer. Ainda em relação à antiga esposa, gostei da atitude da Jamie, em vez de ter ciúmes por ainda estarem coisas dela no castelo, não, encara a realidade como ela é, e fugiu a um estereótipo. 
Por fim, a última curiosidade do livro, é o padre Murdock, que gosta muito de Jamie, tenta, quando está presente, atenuar as palavras de Jamie para que não ofenda Alec, só que quando o padre diz que ela não disse aquilo para o ofender, ela desdiz o padre, e afirma que sim, queria ofender, e deu-me vontade de rir, porque estava ali o homem a tentar por paninhos quentes, e ela não quer saber. 
De negativo, apenas aponto que devia ser maior ou ter uma continuação... para mim a história é sempre pouca, mas gostava de ter visto alguns pontos mais desenvolvidos, apesar de não fazerem bem parte da história principal, mas eu gosto de guerras e sangue. 
O final é lindo, mostra a entreajuda e que o bem que fazemos pelos outros, mas tarde ou mais cedo será-nos recompensado. 
Em suma, e depois deste texto gigante, para quem gosta de livros de época com casamentos forçados, mas muito fofos, e que aquecem o coração aos mais românticos, eu recomendo este livro, porque vão adorar. A autora apresenta-nos uma história querida, apaixonante e que delicia os fãs deste género, e eu já estou a suspirar pelo próximo e último livro da duologia!
A Minha Classificação:



Outras Capas:
Leitura com o Apoio

Share:
Read More
, ,

TBR - Leituras que pretendo fazer em Dezembro

As minhas leituras em Dezembro, vão ser um misto de, por um lado tentar acabar o que comecei em Novembro, ou que me comprometi a ler, e por outro acabar algumas maratonas em que me meti.

Vamos então primeiro aos "Acabamentos" de Novembro.
- Acabar as leituras que iniciei. 
Espero pelo menos avançar bem nos livros visto que são livros que não são fáceis para mim.

- Ler os livros que não consegui ler em Novembro
Espero conseguir ler estes dois já no inicio do mês porque estou muito curiosa com a história!

Leituras para Dezembro
Com o objetivo de pelo menos terminar algumas categorias das maratonas que me enfiei, mais precisamente da Fall in the Stories, que acaba a 21 de Dezembro, e da Christmas in the Books que termina no inicio de Janeiro, coloquei estes livros nas categorias, e pelo meio espero também dar conta de algumas casas no Livropólio. 

Sei que estou a ser ambiciosa, tendo em conta o trabalho que me espera este mês de Dezembro, mas sonhar não custa! 

Já leram algum livro destes?
Share:
Read More
, , , ,

Crítica Literária: Dorothy Koomson - A Amiga

A Amiga
de Dorothy Koomson 
Título Original: The Friend
ISBN: 978-972-0-04025-1
Edição ou reimpressão: 06-2017
Editor: Porto Editora
Páginas: 496
Género: Thriller, Mistério
Compre na Wook:
Livro (aqui)
Ebook (aqui)
Goodreads (aqui)


Sinopse:
Quando o marido é promovido, Cece Solarin muda-se para Brighton com os três filhos, animada com a possibilidade de um recomeço. No entanto, o ambiente do bairro que a acolhe parece-lhe ansioso e os vizinhos sobressaltados.
Cece descobre que, três semanas antes, Yvonne, uma das mães mais populares da zona, foi deixada às portas da morte, no pátio da escola dos filhos - a mesma onde se vê obrigada a inscrever os seus.
No primeiro dia de aulas, Cece conhece três mães muito diferentes que parecem querer ajudá-la neste novo começo. Mas Maxie, Anaya e Hazel são também amigas de Yvonne, e a polícia desconfia que uma delas poderá estar envolvida no crime.
Preocupada com a segurança dos filhos, Cece está decidida a descobrir a verdade…

Críticas da Imprensa
Dorothy Koomson não desilude e A Amiga tem um enredo tenso e misterioso que me prendeu até ao final surpreendente.
Blogue O prazer das coisas

Gostei muito desta leitura e estou ansioso por ler mais livros dela.
Blogue Mrs. Margot

A autora conseguiu criar um ambiente de suspense fantástico e que nos deixa agarrados às páginas do livro à espera de desvendar o final.
Blogue Leituras da Carolina

Foi uma leitura compulsiva, daquelas que mal conseguimos intervalar. A autora manteve-me interessada desde o primeiro parágrafo, a tentar descobrir o que tinha acontecido àquela mãe tão popular, tão querida por todos... será que era mesmo?
Blogue As leituras da Fernanda

A Minha Opinião:
Este foi um livro que eu vi no catálogo online de uma das bibliotecas que frequento, e reservei logo, esperando que ele ficasse disponível novamente, o que eu não contava era que fosse tão cedo, e já perceberam porquê.
O livro inicia-se com a chegada de Cece a Brighton, devido ao trabalho do marido, com os três filhos, e logo no primeiro dia de aulas dos filhos mais novos percebe que talvez não tenha escolhido a escola ideal, afinal uma mulher tinha sido atacada semanas antes de as aulas começarem e encontrava-se em coma. 
Sem amigos na cidade, a desconfiar do marido e preocupada com os filhos, Cece acaba por fazer amizade com três mulheres, Maxie, Anaya e Hazel, que eram muito amigas da mulher que está em coma, sendo suspeitas do crime. Curiosa e com olho para desvendar mistérios Cece, tenta descobrir quem é o criminoso, e principalmente descobrir se as novas amigas estão metidas no barulho ou não.
O estilo do livro já é da vertente misteriosa da autora, fugindo dos romances com que se iniciou na escrita, e este em particular leva-nos para perto de um thriller doméstico, onde pouco a polícia entra, apesar de o espírito estar lá sempre.
As personagens femininas, meio que são todas parecidas, mulheres que estão preocupadas com a sua família, casamento, e preocupadas com o que aconteceu na noite fatídica, mesmo que de maneiras diferentes. Como já nos habituou, a autora continua a apresentar a diversidade racial nas suas obras, além de a habitual protagonista negra, temos também uma do Sri Lanka, a Anaya, e as outras são de diferentes regiões do Reino Unido, sendo uma (Maxie) mestiça. 
A organização da obra é através dos pontos de vista das quatro mulheres, por dia e também por hora, para ser possível comparar acontecimentos delas no mesmo período temporal, tem também muitas idas ao passado, onde se conhece a história delas.
Quando à história, apesar de ser interessante e intrigante, acaba por se basear muito na vida destas mulheres, do seu passado e dos seus segredos, porque todas elas têm segredos, alguns mais cabeludos que outros, mas acaba por ser cansativa porque parece que não desenvolve, porque em alguns momentos vemos o que as quatro estavam a fazer a uma certa hora. 
Faz-nos também pensar na amizade, porque tenho a dizer que a  Yvonne, a que está em coma, era uma autentica cabra e manipuladora, lá no fundo ela mereceu, bem que não pelas razões que a agressão realmente aconteceu
Eu, uma pessoa que se afasta de livros muito grandes, e com muitas descrições, custou-me acabar este livro. Confesso que se não fosse da biblioteca, e estivesse na minha estante ia demorar a pegar nele, não fosse o que acontece aos que lá estão. Depois também a questão de ter lido alguns livros da autora num curto espaço de tempo, pelo menos para mim. Li em Setembro "A Sereia de Brighton", e  em Outubro comecei a ler o "Bons sonhos meu amor" que desisti temporariamente, até o entreguei na biblioteca, daqui a uns tempos voto a tentar, e não resulta para mim ler muita coisa de um autor, visto que estou habituada a variar.
Em suma, o livro é bom, para quem gosta deste género de intrigas certamente vai gostar muito, e é um livro que recomendo aos fãs da autora e não só, para quem nunca leu Dorothy Koomson por ser uma autora de romances, aqui tem uma oportunidade de conhecer a outra faceta da autora, porque ela nunca desilude, conseguindo trazer sempre histórias cativantes.
A Minha Classificação:





Outras Capas:

Share:
Read More
, , , , , ,

Cinema: The Christmas Secret

De: Norma Bailey
Com: Bethany Joy Lenz, John Reardon, Susan Hogan 
Género: Família, Drama, Romance
País: Estados Unidos da América
Duração: 120 Minutos
Ano: 2014

Sinopse:
A vida de Christine Eisley está desfazer-se. Foi demitida do emprego, está prestes a despejada de casa e o ex-marido quer ir para tribunal por causa da custódia dos filhos. Para piorar, ela perdeu uma herança familiar muito especial, um medalhão em forma de estrela herdado do pai, que morreu quando ela era uma menina. Mas as coisas parecem estar um pouco mais brilhantes para Christine quando ela consegue um novo emprego numa pastelaria com uma dona adorável e um romance de férias começa a florescer com Jason, o belo neto de um doce casal que possui uma loja de natal. Enquanto ela descobre um antigo segredo de família, a sorte de Christine pode estar começar a mudar, trazendo boa sorte e amor verdadeiro a tempo para o Natal.
Trailer:

A Minha Opinião:
Mais um filme daqueles que eu adoro, simples, divertidos e com aquele romance fofo, mas este traz também um mistério! Como sempre um filme que gravei no ano passado, e que estava na minha box à espera que eu lhe desse uma oportunidade como tantos outros.
Este conta a história de Christine, uma mãe solteira, que se divide entre os dois filhos e o seu trabalho, contando os tostões para conseguir sobreviver. Um dia, quando ajuda uma senhora que teve um acidente de viação, chega atrasada ao trabalho e é despedida, ficando entre a espada e a parede, porque tem rendas da casa em atraso, e parece que todos decidiram cobrar quando ficou desempregada, até o seu ex-marido, que nunca se interessou pelos filhos, mas acha que agora ela é uma mãe negligente, porque tem de trabalhar para sustentar a família.
Mas tudo parece melhorar quando ela arranja um novo emprego e conhece um belo rapaz simpático e atencioso. 
Este filme é daqueles que tem o romance e o mistério, que nos aquece o coração. Por um lado vemos a batalha de uma mãe solteira, que sacrifica tudo pelos seus filhos, e por outro, temos uma cidade cheia de segredos, e um medalhão que contém a resposta a muitas perguntas de Christine, mesmo que ela não o saiba. Também se vê a maldade das pessoas, no sentido de que há patrões que parecem não pensar nos seus empregados, mesmo no natal.
O título do filme The Christmas Secret, apesar de eu o compreender, acho que devia ter sido mais enfatizado ao longo do filme, e tendo em conta o que vi talvez ficasse melhor O Medalhão de Natal...
Mas tirando isto, foi um filme que gostei muito de ver, que deu para entrar nesta vibe de natal! Para quem gosta desta época natalícia, aconselho este filme.
A Minha Classificação:

Share:
Read More
,

Wrap Up| Leituras de Novembro

Tendo como base a minha TBR de leituras para Novembro (podem ver aqui), li 5 dos 8 livros a que me propus, e li ainda outro que não estava na lista. Basicamente li os livros que tinha da biblioteca, afinal o prazo para a entrega estava a chegar e li outros de parceria que tinha por cá, mas ainda longe do que gostaria de ter lido, mas isso acho que digo todas os meses. 
Vamos então às minhas leituras:
- Lua-de-Mel em Paris da Elizabeth Adler
Nada como começar com a minha desilusão do mês. Já li um livro desta autora, que gostei bastante, dei-lhe 4 estrelas, e tinha expectativas altas, mas que foram por água abaixo com a descrição excessiva da história e a falta de consistência da personagem feminina principal. 
Já publiquei a minha opinião aqui no blogue, podem ler clicando aqui
- Regras para Descolagem da Carolina Paiva
Um livro de parceria, e volto a agradecer à Porto Editora pelo envio, e também a estreia de uma blogger portuguesa na escrita. Expectativas para o livro estavam médias, estando ciente que se tratava de uma primeira obra, mas o meu problema com este livro é que eu esperava algo completamente diferente, e acabei por durante todo o livro esperar aquilo que nunca apareceu. Não é um livro de mistério, sendo isso que depreendi da sinopse, mas uma história sobre a vida de um homem, que no momento presente é detective privado. 
Podem ler a minha opinião completa sobre o livro, clicando aqui.
- A Amiga da Dorothy Koomson
Um dos livros que ainda não tem opinião publicada no blogue, mas em breve aparecerá por aqui. 
Sendo a minha história recente com um livro em particular da Dorothy Koomson, admito que se não o tivesse reservado na biblioteca (em minha defesa foi antes do meu problema com o outro livro dela, e nunca pensei que ficasse disponível tão cedo.) eu ainda não o teria lido. 
Com uma história cheia de drama familiar, com muitos segredos no passado, este livro lança-nos numa viagem por quatro casa, famílias, casais e principalmente quatro mulheres diferentes entre si, mas que se vêem ligadas quando três delas se vêem envolvidas como suspeitas num ataque a uma grande amiga, e outra recém chegada à cidade, tenta desvendar o caso. 
Gostei do livro, admito que me forcei a acaba-lo em menos tempo do que se o livro fosse meu, mas podem ler toda a minha opinião, espero que mais concisa, em breve aqui no blogue.

- Por treze razões do Jay Asher
A minha curiosidade advém de já ter visto a série (atualmente estou empancada no segundo episódio da segunda temporada), e quando passeava pelas estantes da biblioteca, em busca de um livro fino, afinal estou farta de calhamaços, encontro este, e pensei, Vamos lá ver se isto é bom. Já tinha ouvido falar do livro, já me tinham dito que a série está melhor, e eu concordo. Mas se quiserem ler a minha opinião, e até algumas comparações com a série aceder clicando aqui.
- Perto de Casa da Cara Hunter
Para mim a surpresa do mês, foi sem dúvida o melhor livro que li em Novembro, e admito que tinha as expectativas em alta depois de todas as boas críticas que ouvi em Setembro, especialmente de Booktubers, que o elogiaram bastante e que eu subscrevo tudo o que disseram. Foi-me oferecido pela Porto Editora, a quem eu agradeço por me darem a oportunidade de ler este livro.
Este livro acaba por combinar, na minha opinião, um thriller psicológico e policial porque combina entre pontos de vista dos elementos policiais e os dos familiares da criança desaparecida (acho que me esqueci de dizer isto na opinião!), aliando com os inspetores de bancada nas redes sociais, criando uma ligação entre tudo muito boa, e estando também no meio de tudo: o leitor. 
Se quiserem ler a minha opinião completa, podem aceder clicando aqui.
Ao Fechar a Porta da B. A. Paris
A minha última leitura de Novembro, que admito que acabei na primeira meia hora de 1 de Dezembro, e uma surpresa positiva.
O primeiro thriller doméstico a sério que leio, completamente fora da caixa para mim (não li muito deste género), insano às vezes e até perturbador, mas eu sou difícil de vergar, e quase bati palmas pelo final, que foi no mínimo irónico.
Em breve publicarei a opinião aqui no blogue.

Ainda estou a ler...
Eu por norma não leio mais do que um livro ao mesmo tempo, tirando as minhas leituras de viagem, mas a verdade é que meio que empanquei num livro.
- As Flores Perdidas de Alice Hart da Holly Ringland
O livro que tem dado que falar nas redes sociais livrólicas, uma história que promete deixar todos emocionados. Eu comecei a ler, mas admito que muito reticente quando ao tema, porque eu não sou muito dada a dramas deste género.
Mas sendo este livro foi uma surpresa que Porto Editora me enviou, eu irei ler, mas acho que tem que ser em pequenas doses.
- Paraíso da Judith McNaught
O Calhamaço que me foi enviado por ebook pela Leya. Sabendo da minha alergia a livros grandes, e para minha defesa eu nunca pensei que ele tivesse 760 e tal páginas, comecei a lê-lo também aos poucos para ver se consigo terminar o mais breve possível. Até estou a gostar da história, mas sinto que algo me está a escapar...
- Os Noivos MacGregor da Nora Roberts
Já devia ter acabado o meu livro de viagem, se não me tivesse esquecido dele em casa, e como não o leio sem ser no comboio (porque tenho poucos de bolso, e tenho de os guardar para estes momentos), só este mês é acabado.
Quanto à história é do mesmo género do outro livro da série que já li, Procuram-se Noivas. 


Foram estas as minhas leituras de Novembro, e as vossas como foram?
Share:
Read More