Música, Filmes, Livros, um pouco de tudo. Liliana, 20 anos, apaixonada pela sétima arte, toda a música existente, e sonha ter uma biblioteca gigante. Mergulhada constantemente em pipocas no sofá, e escritora nas horas vagas. Contacto: alilianaraquel@gmail.com

, , , , ,

Crítica Literária: Cheryl Holt - A Dama e o Vagabundo


A Dama e o Vagabundo
Série Homens Perdidos - Volume 1
de Cheryl Holt 
Título Original: Heart's Delight
ISBN: 9789897419676
Edição ou reimpressão: 07-2018
Editor: Quinta Essência
Páginas: 432
Coleção: Série Homens Perdidos
Género: Romance
Compre na Wook:
Livro (aqui) 
Ebook (aqui)
Goodreads: 4,11✯ (aqui)

Sinopse:
Órfão desde cedo, Michael Scott viu-se obrigado a enfrentar a dureza e a solidão das ruas de Londres. Não tem memórias do passado mas é atormentado por terríveis pesadelos. É um solitário mas sente que há algo vital e precioso em falta na sua vida. o seu espírito indomável, porém, fez dele um vencedor. Tornou-se um homem rico, poderoso… e perigoso. Mas como pôde uma criança tão desprotegida singrar tão espetacularmente?

Conseguirá um dia descobrir a verdade sobre si próprio?


Magdalena Wells dirige uma obra de caridade nos bairros mais degradados da cidade. Conhece bem a reputação de Michael, mas nem por isso deixa de sucumbir a uma espécie de feitiço quando finalmente se encontra frente a frente com ele. Michael é a pessoa mais extraordinária que ela alguma vez conheceu. Como pode um rufia ser tão distinto e bem-sucedido? Qual é a sua verdadeira história? Conseguirá Magdalena ajudá-lo a desvendar os segredos que ele tanto procura descobrir?


  E assim começa uma nova série da nossa favorita Cheryl Holt.


A Dama e o Vagabundo é o primeiro volume da saga Homens Perdidos, onde a autora tece habilmente uma história sobre a importância da família, do amor e da lealdade.


A Minha Opinião:

Antes de mais, quero agradecer à editora por me ter disponibilizado este livro! 
Eu já tinha ouvido falar da autora, mas ainda não tinha tido a oportunidade de ler nenhum dos seus livros, e eu que sou conquistada pelas capas, adorei esta, mas agora depois de ler a história, acho que poderia ter algumas coisas modificadas para ser mais parecida com o enredo, como por exemplo o rapaz ter os cabelos compridos como Michael.
Mas vamos à história, o livro apresenta-nos duas personagens dominantes, Maggie e Michael, que nada têm a ver em comum a não ser a rua onde trabalham, uma das piores de Londres. Michael é um jovem orfão que viveu nas ruas e subiu a pulso, e com muitas artimanhas. Grande parte dos cavalheiros jogadores devem-lhe dinheiro, algo que faz dele poderoso. Maggie, ou Magdalena, é de uma boa família, mas depois de um desgosto de amor foi para Londres trabalhar numa missão que dá comida a pessoas necessitadas, ela tinha tudo, e escolheu viver sem quase nada, mas faz algo que a faz feliz. Maggie tinha algo de diferente, ao contrário de todos os que conheciam Michael, ela não tinha medo dele. E quando entra no gabinete dele, vendo-o com uma rameira, não fica chocada, afinal já ouvira muito sobre ele. E é esta característica que atrai Michael, e que faz com que repare nela. 
Este livro faz-nos viajar pelas ruas de Londres, à uns bons séculos atrás, tanto nas dos ricos como nas dos pobres, dando-nos conta de uma realidade da época, os roubos, a prostituição, a pobreza e a nobreza. 
Os ricos casam apenas com os ricos, escolhidos pelo homem da família, e os pobres ficaram reduzidos à sua insignificância e como criados de quem tem dinheiro. As donzelas são entregues virgens, e este dado é jogado nas casas de jogo como um trunfo. Talvez seja o que mais me chocou, o facto dos homens jogarem com a virgindade das filhas para pagar as suas dívidas. É algo repugnante e ficava mal a famílias tão bem classificadas na sociedade. Este é um dos pontos do livro. 
Depois a questão das amantes, algo que se ainda hoje não é muito estranho de encontrar na sociedade então naquela época era comum haver os bastardos, e as mulheres aceitavam-no, porque na realidade muitas delas não casavam por amor, mas por imposição. Mas Felicia, a noiva de Michael, não suporta a ideia, e todos acham que ela está louca, e que tem de aceitar porque não tem nada a ver com a vida pessoal do marido. Mas então ela não faz parte dessa vida? 
Este livro além de nos deliciar com uma história digna de filme, com um vagabundo milionário, e uma dama pobre (ao contrário do normal), faz-nos pensar em como reagiriam as pessoas atualmente a estas situações se o panorama social degredisse, e da mesma forma como ele evoluiu favoravelmente para as mulheres.
É um livro que eu aconselho, e que dei por mim a pensar, "Então e agora?", "Tanta Maldade", sim porque um dos seres mais maldoso do planeta é a mulher! Fiz fisgas, atirei o tablet para o lado, do tipo: "Então?".
Porque é que tirei meia estrela? Porque sou teimosa!! Não gosto muito de ler o livro em que se muda de pontos de vista regularmente, para mim a história deve ser no ponto de vista dos protagonistas, e a autora apresenta-nos o ponto de vista de alguns antagonistas, mas que é importante para a história, e faz falta lá estarem, eu é que sou de implicar!! (risos maldosos).
Em suma, para quem gosta de romances históricos, eu aconselho muito este livro.
A Minha Classificação:







Leitura com o apoio

Outras Capas:
Quem diria que ainda só existe a versão em inglês e a portuguesa? Nós até andamos avançados!
Share:

6 comentários:

  1. OLaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!
    que livro fofo, Liliana <3
    Esse Ebook é caro, detesto ebooks. Gosto de cheirar o papel <3
    PS: Tenho saudades de te escrever :)
    Beijokitaz








    wwww.devaneiosdemissl.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá!!
      Este é caro porque saiu no mês passado!
      Também gosto do papel, mas é mais prático para andar de um lado para o outro sem estar carregada!
      Podes escrever!!

      beijinhos

      Eliminar
  2. Creio que iria gostar de ler essa história, mas teria de ser em papel... Não há nada tão agradável como folhear um livro! ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A história é muito boa!
      É verdade, o livro em papel é outra coisa, além de dar para ler, dá para decorar, mas para andar com livros de um lado para o outro os ebook são mais práticos!

      Eliminar
  3. Estou a rendida à sinopse e opinião. Gostaria de ler, mas será em papel :D

    ResponderEliminar
  4. Recebi o livro em papel no meus anos. Li em pouco tempo. Gostei muito.

    ResponderEliminar