, , , , ,

Opinião Literária: Brad Thor - O Agente Estrangeiro

O Agente Estrangeiro
(Scot Harvath #16)
de Brad Thor 
Título Original: Foreign Agent
ISBN: 9789722535601
Edição ou reimpressão: 04-2019
Editor: Bertrand Editora
Páginas: 376
Género: Policial e Thriller
Compre na Wook:
Livro (aqui)
Goodreads: 4,21✮ (aqui)

Sinopse:
Numa casa segura perto da fronteira com a Síria, uma equipa de operações clandestina americanas prepara-se para lançar uma missão drástica preparada durante largos meses. O alvo é um ativo valioso do ISIS. Muitos analistas, bem como uma congressista, estão no país para monitorizar o ataque, mas antes do avanço da equipa, a casa segura é atacada.

No rescaldo do sangrento incidente, desenvolve-se um grave caso político e de relações internacionais. Enquanto na Internet se publicam imagens terríveis para os americanos, em Washington procuram-se culpados entre os responsáveis pelas informações para a operação clandestina e as suas fugas.

À medida que se procuram respostas, Scot Harvath, espião e agente secreto do contra terrorismo, vê-se rapidamente no meio de uma tempestade. Se, por um lado, foi ele quem identificou o ativo valioso como poderia, por outro, o ISIS saber dos planos e localização americanos? Tem de haver algo mais que é preciso esclarecer, algo que a todos especialmente aos políticos - está a escapar.

Com o peso do ataque a cair sobre os ombros seus e com vários membros poderosos do Congresso a pedir a sua cabeça, Harvath vê-se forçado a lançar a sua própria operação para desvendar o que correu mal.

Críticas da Imprensa
«O melhor thriller do ano… uma leitura agradável e trepidante.»

The Washington Times

Sobre o Autor:
Brad Thor é formado pela Universidade da Califórnia do Sul, trabalhou no Departamento de Análise de Segurança Interna e, entre outros, é autor de Uso da Força, Código de Conduta, Ato de Guerra, A Ordem Oculta, A Lista Negra, Matéria Negra (um dos thrillers políticos do ano), O Projeto Atena, Influência Externa, O Apóstolo, O Último Patriota (melhor thriller do ano pela Associação Internacional de Escritores de Suspense e banido na Arábia Saudita) e O Primeiro Mandamento. É o fundador da Thor Entertainment, uma empresa premiada e que exporta conteúdos para todo o mundo. Todos os seus livros são bestsellers do New York Times.

A Minha Opinião:
  Desde já quero agradecer à editora por me ter disponibilizado o livro.
 É a minha estreia com o autor, e este livro é o 16º numa série, contudo eu não senti qualquer dificuldade em perceber a história. Como é comum nos thrillers apenas a história da personagem principal é continuada, e mesmo assim, o autor explicou o que era necessário saber. Por isso, não há qualquer problema em ler este sem ter lido os outros.
  Agora quanto à história do livro, tudo começa com um ataque à casa segura da CIA no Iraque pelo ISIS, um grupo terrorista, onde morram oficiais como três civis, o que provoca a revolta em Washington. Scot Harvath, encontrava-se na Áustria a cumprir uma missão, quando descobre o que se passou, e é encarregado de descobrir como é que o ISIS descobriu a localização da casa segura tendo em conta que fora ele que dera as informações para a missão da CIA. A partir desse momento Harvath, começa a desenrolar o novelo para chegar a quem orquestrou o ataque.
  Foi o primeiro thriller de espionagem que eu li, até agora tinham sido só policiais, e posso afirmar que foi uma excelente surpresa. Ao longo da leitura nota-se o trabalho do autor para conseguir construir toda a história, que se passa em diversos países diferentes, que têm realidades completamente distintas. Vamos desde da Europa, ao Médio Oriente, sempre um olho no que se passa nos Estados Unidos, e toda a articulação da história está muito bem feita. Apesar de eu não ter gostado muito de num momento crucial, o autor mudar o cenário, apetecia-me saltar aquela parte e ir ler o que ia acontecer, mas não há dúvida que cria tensão e curiosidade no leitor.
  Quanto às personagens, adorei o Harvath, nota-se de longe as capacidades dele, bem como a experiência. E apesar da carga dramática do livro, eu achei-o em certos momentos engraçado. Temos também todas as personagens secundárias, ao nível do governo nos Estados Unidos da América, que sinceramente, não gostei muito. O que mostrou neste livro é o interesse acima muitas vezes do dever, e apesar de isso acontecer em qualquer país, a verdade é que não interessa o sistema político, no fim de contas é tudo a mesma coisa. E temos as personagens ao nível de "ajudantes do Harvath", que por todo mundo vai angariando ajudantes, e uma das coisas que também gostei nele, foi respeito pelas pessoas, pelo menos pelos "bonzinhos" e a maneira como ele não subestima o adversário, que por si só já demonstra a sua experiência. Temos também a versão da pessoa que eles querem capturar, e vamos vendo como é que essa pessoa consegue driblar muita gente para atingir o seu objetivo.
Em suma, gostei bastante do livro, foi uma excelente leitura. O autor alterando entre o que se passa no terreno, no poder em Washington e com inimigo, apresenta-nos uma história com um tema que está na ordem do dia, que é o terrorismo, escrita de uma forma viciante, que nos faz querer sempre mais e mais.
Classificação

Leitura com o Apoio

Outras Capas


Share:
Read More
, , , , ,

Opinião Literária: Dra. Anjali Mahto - Bíblia dos Cuidados da Pele

Bíblia dos Cuidados da Pele
de Dra. Anjali Mahto 
Título Original: The Skincare Bible: Your No-Nonsense Guide to Great Skin
ISBN: 978-989-740-057-5
Edição ou reimpressão: 03-2019
Editor: Ideias de Ler
Idioma: Português
Páginas: 312
Género: Vida Saudável, Cosméstica
Compre na Wook:
Livro (Aqui)
Goodreads: 3,88✮ (aqui)

Sinopse:
Claro, conciso e repleto de dicas sobre os melhores produtos e rotinas de limpeza e tratamento para cada tipo de pele, a Bíblia dos Cuidados da Pele irá ajudá-lo a descobrir os cuidados ideias para uma pele ótima.
Com tantas informações contraditórias, sabermos quais são os cuidados essenciais para conseguirmos uma pele saudável e bonita pode revelar-se uma tarefa difícil.

A autora, uma conceituada dermatologista com anos de experiência, explica numa linguagem clara e acessível tudo o que há para saber sobre a pele, distinguindo também os mitos da realidade. 

As sementes de chia não farão com que a sua pele brilhe e a água de lilases nunca vai reduzir as cicatrizes do acne. E quando se trata de escolher os produtos, os mais caros não são necessariamente os melhores!

Sobre a autora:
A Dra. Anjali Mahto é uma conceituada dermatologista britânica com anos de experiência no Serviço Nacional de Saúde e em clínicas privadas. Escreve regularmente para o Huffington Post, The Guardian e para inúmeras revistas. É porta-voz da British Skin Foundation e conselheira da Vichy para o Reino Unido e a Irlanda.

A Minha Opinião:
Primeiro, quero agradecer à editora por me ter disponibilizado o livro para dar opinião aqui no blogue.
Eu não tenho o hábito de ler livros de não ficção, algo que estou a tentar mudar, e este também não é um livro para ler todo de uma só vez. A doutora aborda tanto os cuidados de que deve ter com a pele, como rotinas diárias, dando dicas e fazendo observações aos mitos. Aborda também as mudanças na pele devido às mudanças hormonais, desde puberdade à menopausa, dando algumas dicas também. Contudo o foco do livro é os problemas específicos da pele, como o acne, poros, olheiras entre outros. Através de questões, a doutora responde explicando o que é, se tem cura, e em alguns casos as causas e outras questões mais específicas. Na parte final temos a forma como o estilo de vida influencia a nossa pele, os tratamentos de anti-idade e os sinais e cancro de pele.
Eu gostei muito de ler este livro, aprendi imensa coisa, principalmente de cuidados de pele, e rotinas, que eu admito que tenho pouca paciência para fazer. A forma como está escrito é simples e intuitivo, o que faz com que qualquer pessoa compreenda e aprenda.
Uma das coisas que é logo mencionada no inicio do livro é que nem tudo o que se lê, mesmo em revistas, é correto. Estamos num mundo do digital e que em 30 segundos encontramos diversos sites com soluções, causas, mas até que ponto são verdade? Ou nos canais de youtube ou em publicidade de produtos de cuidado de pele, não poderá tudo passar de uma manobra para vender mais? Muitos dos «especialistas» que são citados, nem são realmente especialistas.
O facto de a doutora ter escrito o livro com base na sua experiência e nas perguntas que lhe fazem enquanto profissional, faz com que o livro seja realmente "educativo", e foi o me chamou para ele, porque o meu jeito para a beleza é pouco.
Em suma, para quem quer saber mais sobre a pele, desde cuidados a conselhos irá realmente aprender muito.
Classificação

Leitura com o Apoio

Share:
Read More
, , , ,

Crítica Literária: Sveva Casati Modignani - Como Estrelas Cadentes

Como Estrelas Cadentes
de Sveva Casati Modignani 
Título Original: Come stelle cadenti
ISBN: 978-972-0-03127-3
Edição ou reimpressão: 08-2018
Editor: Porto Editora
Idioma: Português
Páginas: 496
Género: Romance
Compre na Wook:
Livro (aqui)
Ebook (aqui)
Goodreads: 3,62✰ (aqui)

Sinopse:
Durante a sua longa vida, Rosa precisou de usar astúcia e coragem, caiu e levantou-se de novo, atravessou de cabeça erguida cansaços e derrotas, atingiu metas importantes, escrevendo o destino com as suas mãos.
Em volta desta inesquecível personagem feminina gira a história aventurosa e atormentada de uma riquíssima família de Milão, cujos episódios se entrelaçam num cenário internacional ao longo de um século.
A sombra de um incesto, a criação de um grande império industrial, as cores impiedosas da guerra, o mundo cintilante da moda, a languidez da sensualidade e os segredos inconfessáveis dos poderosos são os elementos deste romance violento e romântico que fascina e envolve profundamente o leitor.

Sobre a Autora:

Sveva Casati Modignani é um dos nomes mais reconhecidos da narrativa contemporânea italiana: os seus romances estão traduzidos em vinte países e venderam mais de 11 milhões de exemplares. A autora vive desde sempre em Milão, na casa onde nasceu e que pertencia à sua avó.
No catálogo da Porto Editora figuram já os seus seguintes romances: Feminino Singular, Baunilha e Chocolate, O Jogo da Verdade, Desesperadamente Giulia, O Esplendor da Vida, A Siciliana, Mister Gregory, A Viela da Duquesa, Um Dia Naquele Inverno, O Barão, A Família Sogliano, 6 de Abril’96, A Vinha do Anjo, Como Vento Selvagem, O Regresso da Primavera e Lição de Tango. A sua obra autobiográfica, O Diabo e a Gemada também já se encontra publicada no catálogo da Porto Editora.

A Minha Opinião
Antes de mais quero agradecer à Porto Editora por gentilmente me ter cedido um exemplar para eu dar aqui opinião no blogue, e pedir desculpas por ter demorado tanto tempo a lê-lo. 
O livro divide-se entre o passado, que começa em 1906, e o presente (1982), onde seguimos a história de Rosa, que atualmente é a matriarca da família Leziria, conhecida por estar ligada à construção de aviões. Alternando entre o passado e o presente, conhecemos a infância de Rosa, de como a religião estava presente na família, e de como cresceu e na América construiu fortuna muito graças à forma como conseguiu convencer as pessoas. Já no presente acompanhamos a vida a sua família, que é tudo menos normal. A sua relação com o único filho vivo é terrível e os seus netos têm alguns problemas que não são fáceis de resolver, e que só fazem com que se afaste mais do filho.
Foi a minha estreia com a autora, e pelo que me disseram não comecei com o melhor livro. A verdade é que eu, ao contrário de grande parte das pessoas de quem li e vi opiniões sobre livro, gostei mais do presente, do que o passado de Rosa. Temos de ter em conta que este livro é de 1985, e que a sociedade era efectivamente diferente da que temos agora, e por isso há temas que hoje já são mais aceites, mas que naquela altura não o eram, como por exemplo a homossexualidade. Contudo senti que a forma como foi tratada podia ter sido melhor, e senti que, tanto a este caso como noutros, faltava uma melhor explicação para os acontecimentos. 
Quanto às personagens, apesar de admirar a Rosa pelo que conseguiu construir, não senti muita empatia por ela, muito por ser, em parte, falsa e manipuladora, mas também tirando a neta, Glória, as personagens são muito frias e calculistas, mais a pensar em vingança ou em ganhar do que outra coisa. 
No passado, temos o tema da Segunda Guerra Mundial, com a venda de aviões da empresa de Rosa para os alemães e para os Italianos, em mostra que aquilo que se sabia sobre o que realmente estava a acontecer era muito pouco, e que naquele caso era mais o capitalismo a falar que outra coisa, porque a guerra lhes estava a dar dinheiro. Foi a parte do passado que mais gostei, talvez por ser a mais dramática em certos pontos e também onde existe realmente romance. 
Já no presente, temos incesto, homossexualidade e vingança, e foi por isso que realmente gostei mais desta parte. 
Em suma, pelo que dizem não é o melhor livro da autora, eu testarei isso em breve, mas acho que para quem gosta de sagas familiares, mentiras e segredos, vai gostar do livro, porque além de ser a história de Rosa, esta é também a história da família Leziria.

A Minha Classificação

Outras Capas

Leitura com o Apoio

Share:
Read More
, , , , , ,

Na TV: Marvel's Agent Carter

De: Christopher Markus, Stephen McFeely
Género: Aventura, Ficção Científica, Acção
Atores: Hayley Atwell, James D'Arcy, Enver Gjokaj 
Número de Episódios: 18 episódios
Temporadas: 2
Emissora Original: ABC
Ano: 2015-2016
País: Estados Unidos da América
Duração (Por Episódio): 42 minutos
IMDB: 8,00/10✯

Sinopse:
A primeira temporada ocorre em 1946, com Peggy Carter tendo que equilibrar o trabalho de escritório de rotina que ela faz para a Reserva Científica Estratégica (SSR) em Nova York, com secretamente assistindo Howard Stark, que se encontra enquadrado para o fornecimento de armas mortais para os inimigos do Estados Unidos. Carter é ajudada pelo mordomo de Stark, Edwin Jarvis, a encontrar os responsáveis e descartar as armas. Na segunda temporada, Carter muda-se de Nova York para Los Angeles para lidar com as ameaças da nova Era Atómica pelo Império Secreto após a Segunda Guerra Mundial, ganhando novos amigos, um novo lar e um potencial novo interesse amoroso.

Trailers
1ª Temporada
2ª Temporada

A Minha Opinião:
Eu comecei a ver esta série à tanto tempo, provavelmente pouco depois de ter começado, aposto em 2015, e só agora a terminei, quase 4 anos depois, por isso já nem estou muito certa do que aconteceu na primeira temporada. 
A série segue Peggy Carter, após a Segunda Guerra Mundial, que secretamente trabalha para a SSR. Após perder o seu amor, o Steve Rogers, mais conhecido por Capitão América, ela dedica-se ao trabalho, contudo os seus colegas vêem-na como uma secretária, e não como uma agente. Quando um grande amigo, Howard Stark (Pai do Homem de Ferro), é acusado de traição, ela promete ajudá-lo a provar a sua inocência com a ajuda do mordomo dele, Edwin Jarvis. 
Tendo em conta a época em que a história acontece, 1946, o papel das mulheres estava muito reduzido, e ninguém acreditava no que elas eram capazes de fazer, e isso acontece com a Peggy. Nem todos os seus colegas e chefes a subestimam, mas grande parte deles faz-o, não percebem o seu potencial, e mesmo quando ela consegue resolver os problemas acabam por ser outros a levar com os louros. 
Enquanto agente da SSR, é como se fossem polícias na área dos assuntos nucleares, e no que diz respeito à polícia ainda hoje se mostra desigualdade entre géneros. Contudo Peggy tem um aliado, Daniel Sousa, que vê o potencial dela, mas é também muito protetor, acabando por se meter em confusões com ela e por causa dela. 
Na segunda temporada, Peggy vai até Los Angeles, passar umas pequenas férias a casa do Stark, quando novas ameaças atómicas aparecem e as entidades competentes ignoram o que se está a passar devido a lobbies existentes na política. Mas a perseverança e curiosidade de Peggy não a impedem de ir em frente com os seus objetivos. 
Em Los Angeles está também o Daniel Sousa, que agora é chefe do departamento de lá, e continuou a sua vida, preparando-se para se casar quando Peggy aparece. Com todos os problemas que encontram e com uma nova ameaça para a humanidade, os planos ficam todos em stand-by.
Nesta temporada Peggy já provou o seu valor, mas acaba por se aproveitar de a sociedade ainda ter pouca fé nela para conseguir muitas vezes por em prática os seus planos. 
Há também uma maior vertente de ficção cientifica nesta temporada. Com a Matéria Zero a ameaçar a humanidade, tentando sugar tudo o que existe nela, há novas personagens que vêm provar o seu valor. 
Eu gostei da série, contudo tenho de admitir que a segunda temporada foi mais complicada para mim de ver. Demorei muito tempo para a acabar, porque a história estava muito focada num só ponto que parecia não desenvolver. 
Mesmo assim, recomendo esta série aos fãs da Marvel, mais precisamente do Capitão América, pois a Peggy Carter aparece nos filmes, aos fãs de Ficção Cientifica e a quem gosta de séries com Girl Power, pois esta mulher prova daquilo que é capaz.

Estrelas
1ª Temporada
2ª Temporada
Série Completa



Share:
Read More
, , , , ,

Opinião Literária: Sofia Silva - Corações Quebrados

Corações Quebrados
(Quebrados #2)
de Sofia Silva 
ISBN: 9789722363259
Edição ou reimpressão: 02-2019
Editor: Editorial Presença
Idioma: Português
Páginas: 368
Género: Romance Contemporâneo
Compre na Wook:
Livro (Aqui)
Goodreads: 4,49✮ (Aqui)


Sinopse:
Uma relação maior que um oceano. Entre as dores da perda e a incapacidade de seguir em frente, Emília vive os seus dias numa clínica. Está estagnada. É nesse inferno pessoal que ela conhecerá Diogo, alguém que também foi vítima de uma tragédia. 

Será que é possível dois corações quebrados encontrarem a felicidade? 
Numa sociedade onde a aparência continua a valer mais do que a essência, é difícil continuar a jornada da vida quando tudo nos é arrancado. Passamos os dias a olhar para a capa das pessoas. Julgamos, sem compreender que nunca conheceremos totalmente uma história sem ler cada página. Sem compreender o seu início, meio e fim. Duas pessoas fisicamente distantes. Dois corações quebrados pela vida. Dois sotaques que se misturam entre a dor, o riso e o amor. 

Olhem para a capa de cada pessoa, mas virem a primeira página.

Sobre a autora:
Sofia Silva nasceu em Vila Nova de Gaia e é licenciada em Ensino Básico - 1º Ciclo, pela Universidade de Aveiro. A literatura é a sua grande paixão, com destaque para a poesia. Pablo Neruda é o seu autor de eleição.
Tem participado ativamente desde muito jovem no meio literário. Em dezembro de 2014, iniciou-se na escrita de ficção através da plataforma Wattpad, com a série Quebrados - da qual Corações Quebrados é o segundo volume - que narra histórias sobre violência doméstica, deficiência física e abuso sexual.
Esta série começou por alcançar grande sucesso no Brasil com o livro Sorrisos Quebrados. Contando com mais de um milhão de leituras e com o apoio fervoroso das suas leitoras brasileiras, Sofia Silva publicou de forma independente, na Amazon, a versão digital desta obra, atingindo o top dos livros mais vendidos.
Em 2017, no âmbito do lançamento no Brasil de Sorrisos Quebrados, o seu livro de estreia, foi convidada para participar na Bienal do Livro do Rio de Janeiro, um dos maiores eventos literários de repercussão internacional.

A obra de Sofia Silva conquistou o público, a crítica e o mercado brasileiros. Em Portugal, a autora é publicada pela Editorial Presença.

A Minha Opinião:
Primeiro que tudo, quero agradecer à Editorial Presença por gentilmente me ter cedido este livro.
Eu já tinha ouvido falar deste livro à uns anos, no tempo em que ele estava no Wattpad, contudo eu não cheguei a tempo de o ler, porque foi na altura em que a autora o estava a publicar na Amazon. Quando soube que ia ser publicado em Portugal fiquei muito contente.
O livro conta então a história de duas pessoas, Diogo e Emília que separados pelo oceano, sofrem ambos com o passado. Do lado de Diogo, temos um ex-militar que perdeu os seus colegas e amigos no Afeganistão em missão e só ele sobreviveu. Vive atormentado com o facto de ter sido o único sobrevivente, e entrou em depressão. No Brasil, temos a Emília, que num acidente de viação perdeu os pais e os irmãos, sendo também a única sobrevivente. Mais uma vez temos o caso de uma pessoa que não se sente bem ao viver, quando os que mais amava já não estão vivos. Os psicólogos que os estão a acompanhar acham que eles se podiam ajudar mutuamente a ultrapassar os seus problemas, pois são muito parecidos, se conversassem. E assim através do chat começa uma amizade que promete dar muito mais isso.
No que diz respeito às personagens, temos a Emília mais depressiva, mais negativa, ou contrário do Diogo, que é muito mais optimista, e não tem tantos problemas com as marcas que tem no corpo. Mas quanto a isso a Emília também esclarece e eu concordo plenamente com ela, por exemplo, as cicatrizes no corpo de um homem são uma forma de beleza, por o que sofreram, mas quando é num corpo de uma mulher é uma imperfeição. Este é um dos temas que é debatido no livro. Aceitarmos-nos como somos, e em vez de vermos imperfeições, devemos sim ver aquilo que nos torna únicos.
O Diogo é um príncipe encantado dos tempos modernos, é atencioso, brincalhão, e talvez o que tenha vivido e visto lhe tenha mudado a forma de ver o mundo. Ele não se cansa de dizer como a Emília é linda, mas ela nem sempre acredita, sente-se insegura com o seu corpo, principalmente quando vê as outras mulheres, que ela considera muito melhores que ela, a babarem-se pelo Diogo.
Quanto ao percurso da história, não posso dizer que não seja cliché, em parte é. Mas não tem de ser algo negativo, pelo menos para mim, porque mesmo dentro dessa previsibilidade a autora conseguiu surpreender-me em alguns momentos. E vou ser sincera, se a história fosse diferente daquilo que eu imaginava que fosse ia ficar desiludida.
O livro é o segundo a série Quebrados, mas o anterior não faz qualquer interferência neste, na realidade este até foi escrito primeiro, lá nos primórdios do Wattpad. Mas eu já quero ler o Corações Quebrados, e estou ansiosa para o Destinos Quebrados (o próximo) que é sobre um casal muito importante neste livro, que é a Rafaela e o Leonardo, que foram os impulsionadores da Emília e do Diogo. Além de que há muita coisa que acontece neste livro que vai certamente ser explicado no próximo, pelo menos assim espero.
Em suma, se gostam de romances queridos e fofos, mas que ao mesmo tempo nos levam a olhar para a nossa vida e talvez até entender o que se passa ao nosso redor de forma diferente, eu recomendo este livro. Ele ensina-nos a valorizar o que temos, e que mesmo quando uma porta se fecha e parece que não há saída, haverá sempre nem que seja um buraco que nos faz ver que talvez exista uma possibilidade.
Classificação

Leitura com o Apoio
Outras Capas:


Share:
Read More
, ,

Cinema: Legalmente Loira 1 e 2

Titulo Original: Legally Blonde
De: Robert Luketic
Com: Reese Witherspoon, Luke Wilson, Selma Blair 
Género: Romance, Comédia
País: Estados Unidos da América
Duração: 96 Minutos
Ano: 2001
IMDB: 6,3/10 ✮

Sinopse:
Elle Woods namora o rapaz mais bonito da sua escola, Warner Huntington III, com quem inclusive planeia casar-se no futuro. Mas Elle tem um problema que incomoda Warner: ela é fútil demais! Até que, quando Warner vai estudar Direito na Universidade de Harvard, ele começa a namorar com uma nova rapariga e decide largar Elle, que não se dá por vencida e decide estudar para  também passar para o curso de Direito e ainda por cima provar sua inteligência.


Trailer:

Titulo Original: Legally Blonde 2: Red, White & Blonde
De: Charles Herman-Wurmfeld
Com: Reese Witherspoon, Sally Field, Bob Newhart 
Género: Romance, Comédia
País: Estados Unidos da América
Duração: 95 Minutos
Ano: 2003
IMDB: 4,7/10 ✮

Sinopse:
Elle Woods vai para Washington, D.C. para expor suas ideias sobre direitos dos animais, mas é ignorada por todos os políticos. Ela logo percebe que circular pela Casa Branca pode ser até mais difícil do que encarar uma universidade de prestígio. Finalmente, Elle conhece a simpática congressista Victoria Rudd, que ajuda a jovem advogada a colocar o pé no Congresso. Infelizmente, Elle ainda precisa convencer todo o legislativo a ouvi-la.

Trailer
A Minha Opinião:
Estava eu a fazer zapping pelos canais de cabo, quando vejo que vai dar o Legalmente Loira. Eu sei que a maioria das pessoas já viram estes filmes, mas para minha defesa eu tinha 4 anos quando eles foram lançados, e nem as novidades consigo ver, quanto mais os antigos. Contudo já fiz uma lista dos filmes da década de 2000 que quero ver, e está bem longa!
Mas vamos então aos filmes, no primeiro conhecemos a Elle Woods, uma rapariga loira platinada que vive numa república feminina e que adora uma boa ida ao salão de beleza e às compras. Namora com o jeitoso lá do sítio, e o objectivo é casar com ele, e quando pensa que ele a vai pedir em casamento, ele acaba a relação com ela, porque quando for um profissional reputado quer uma mulher digna ao lado dele. Elle fica numa lástima, e decide provar que consegue entrar em Harvard e que pode ser a mulher que está ao lado de Warner.
Este filme vem mostrar que, primeiro de tudo, a cor de cabelo em nada afeta a inteligência das pessoas, e que essa ideia pode ser sair da mente das pessoas. Também é verdade que hoje em dia as coisas estão diferentes. Os culpados desta discriminação são os media, porque nos filmes e séries a tontinha é sempre loura...
Segundo, a ideia de que por uma pessoa não descurar uma boa manicura e pedicura, gostar de cor de rosa choque, é burra. Os hobbies não definem a inteligência, nem o conhecimento geral de uma pessoa. 
Este filme mostra-nos isso mesmo, a Elle consegue entrar em Harvard, mas aí é que começa a principal batalha, porque tem que provar aos seus colegas snobs e aos professores que realmente tem uma cabeça com neurónios que funcionam. 

Tive sorte, e de seguida deu o segundo filme Legalmente Loira 2, em que acompanhamos a Elle na sua nova aventura. Confrontada com a necessidade de procurar a mãe do fiel cãozinho, contrata um investigador privado, que rapidamente encontra a cadela. Quando Elle vai à procura descobre uma empresa de cosméticos que testa os produtos em animais, e a mãe do seu cão está em cativeiro nela. 
Começa então o seu novo projeto, acabar com os testes de cosméticos em animais, e parte para Washinton D.C. para tentar que seja aprovada a lei. Só que acaba por ser muito mais difícil do que ela imaginava, porque não é uma prioridade legislativa e por isso ninguém a quer ouvir, e quando finalmente encontra alguém disposto a isso, a batalha promete ser longa. 
O tema base continua a ser o mesmo, as pessoas não acreditam no potencial da Elle, e acabam por não dar valor às suas ideias. Mas umas das melhores qualidades dela, é que mesmo sendo rebaixada, ela partilha o mérito.
Depois temos o pano de fundo, que hoje em dia, acho que já não acontece, que é o teste de produtos em animais. Atualmente, o bem estar dos animais é algo cada vez mais importante na sociedade, e estas pobres criaturas estavam à mercê de produtos, que poderiam ser tóxicos para eles, e só saíam dos laboratórios, provavelmente, mortos. 

Contrapondo os dois filmes, achei o primeiro mais interessante. Ver a luta dela para lhe ser reconhecido mérito, e a forma como o conhecimento dela dos assuntos considerados fúteis, a ajudaram a mostrar que era útil, de certa forma cativou-me mais. No segundo vemos causa e as dificuldades que tem de enfrentar, mas para mim não foi tão divertido e cativante, e parece que muita gente é da minha minha opinião, pelas estrelas no IMDB.
Soube que há mais um filme, sem a Reese, e até houve um musical, e pelo menos o filme quero ver em breve. 

Estrelas Legalmente Loira 1: 
Estrelas Legalmente Loira 2:


E vocês já viram algum destes filmes? Que filmes deste género me aconselham?
Deixem tudo nos comentários e até ao próximo post!
Share:
Read More
, , , , ,

Opinião Literária: Holly Ringland - As Flores Perdidas de Alice Hart

As Flores Perdidas de Alice Hart
de Holly Ringland 
Título Original: The Lost Flowers of Alice Hart
ISBN: 978-972-0-03062-7
Edição ou reimpressão: 09-2018
Editor: Porto Editora, S.A.
Páginas: 400
Género: Romance
Compre na Wook:
Livro (aqui)
Ebook (aqui)
Goodreads: 4,13✯ (aqui)

Sinopse:
Um romance sobre as histórias que deixamos por contar e sobre as que contamos a nós próprios para sobrevivermos.
Alice tem nove anos e vive num local isolado, idílico, entre o mar e os canaviais, onde as flores encantadas da mãe e as suas mensagens secretas a protegem dos monstros que vivem dentro do pai.
Quando uma enorme tragédia muda a sua vida irrevogavelmente, Alice vai viver com a avó numa quinta de cultivo de flores que é também um refúgio para mulheres sozinhas ou destroçadas pela vida. Ali, Alice passa a usar a linguagem das flores para dizer o que é demasiado difícil transmitir por palavras.
À medida que o tempo passa, os terríveis segredos da família, uma traição avassaladora e um homem que afinal não é quem parecia ser, fazem Alice perceber que algumas histórias são demasiado complexas para serem contadas através das flores. E para conquistar a liberdade que tanto deseja, Alice terá de encontrar coragem para ser a verdadeira e única dona da história mais poderosa de todas: a sua.
Sobre a Autora:
Holly Ringland cresceu, rebelde e de pés descalços, no jardim tropical da mãe, no norte da Austrália. Quando tinha nove anos, a sua família viveu numa caravana durante dois anos, viajando de parque em parque natural, na América do Norte, uma experiência que despertou em Holly o interesse pelas culturas e histórias dos lugares. Já na casa dos vinte anos, trabalhou durante quatro anos numa comunidade remota indígena no deserto central australiano. Mudou-se para Inglaterra em 2009 e fez uma especialização em Escrita Criativa na Universidade de Manchester em 2001. Agora vive entre o Reino Unido e a Austrália.

A Minha Opinião:
  Eu e este livro... este livro e eu...
  Quero agradecer à editora que muito gentilmente me surpreendeu com este livro na minha caixa do correio, com todo um embrulho fantástico.
  O livro acompanha a vida de Alice Hart. Inicialmente ela tem 9 anos e vive com os pais perto da praia. Contudo se a relação com a mãe é cheia de amor, com o pai é bipolar, pois ele tanto é simpático, como se torna rapidamente agressivo. Num incêndio na sua casa, Alice vai viver com a avó paterna, contudo tem diversas dificuldades em conectar-se com ela, muito por questões do passado relacionada com o seu passado. Na quinta da avó, Alice entra no meio das flores, aprende o que elas significam e cresce com elas. Acompanhamos assim a evolução da Alice até quase aos 30 anos, percebemos o que viveu e o que sofreu, esperando sempre saber a verdade sobre a sua família.
  Eu estou desde Outubro de 2018 a ler este livro, e só em Março o acabei definitivamente, e muito deve-se à personalidade da Alice. Não me conectei com ela, mesmo percebendo o seu sofrimento, senti uma dificuldade imensa, e principalmente até ela se tornar efectivamente adulta. Não é difícil entender algumas das suas atitudes, tendo em conta tudo aquilo que passou na infância, mas a forma como ela tratava a avó, ou melhor, o que pensava, eu ainda não entendo. Contudo um livro com mais segredos de família que este ainda não encontrei, e mais uma vez, é recorrente na literatura, preferem omitir as coisas.
  Quanto ao desenvolvimento da história, a parte que eu mais gostei foi a última e para mim curta demais. Mas sem dúvida que a mais importante e que define a história a primeira, porque a personalidade da Alice cria-se ali, e depois tem impacto em todo o resto.
  Eu ouvi críticas fantásticas sobre este livro, quase todas as pessoas que deram a sua opinião sobre o livro adoraram, e recomendam. Eu apesar de não ter sido um dos melhores que li, não é porque o livro seja mau, porque não é. A escrita da autora é fluída, e surpreendente para um primeiro livro, a história tem todos os ingredientes para o sucesso que realmente fez, eu quero ler mais livros escritos por ela.
  Parece um cliché dos términos das relações de amor, mas o problema foi meu. Ao longo da nossa jornada enquanto leitores vamos percebendo que nem todos os tipos de livros são para nós, e dramas familiares não é de momento para mim. Provavelmente vai mudar, espero que sim, mas é o que eu sinto neste momento.
  Contudo, volto a frisar que recomendo este livro, para quem gosta de dramas e segredos de família, de injustiças, de histórias fortes e intensas, e principalmente de flores. E parece que vai haver filme, eu estou sem dúvida curiosa para saber o que vai sair dali.
Classificação

Leitura com Apoio
Outras Capas

Share:
Read More
, , , , , ,

Opinião Literária: Minerva Spencer - Perigoso

Perigoso
(The Outcasts #1)
de Minerva Spencer 
Título Original: Dangerous
ISBN: 9789897800580
Edição ou reimpressão: 01-2019
Editor: Quinta Essência
Idioma: Português
Páginas: 392
Género: Romance, Romance de Época
Compre na Wook:
Livro (aqui)
Ebook (aqui)
Goodreads: 4,04✮ (aqui)

Sinopse:
Lady Euphemia (Mia) Marlington foi raptada durante a adolescência e vendida a um harém. Agora que regressa a casa, 17 anos depois, é alvo da curiosidade e da bisbilhotice de todos. Pior do que isso, está prestes a enfrentar a sociedade londrina pela primeira vez, pois o pai fez-lhe um ultimato: ou ela casa ou passa a viver como uma reclusa. Mas Mia tem 32 anos… certamente que os seus pretendentes deixarão muito a desejar.

E no entanto… quem é o homem atraente e de olhar frio que se encontra entre eles? Trata-se de Adam de Courtney, viúvo duas vezes e conhecido como Marquês Assassino. Aos olhos da sociedade, só um louco lhe concederia a mão da filha em casamento. Um louco, ou, claro, o desesperado pai de Mia.

Contudo, esta união poderia trazer grandes benefícios a ambos. Além disso, a atração entre eles é palpável. Poderá a paixão vir a seguir? E se os segredos que cada um esconde vierem ao de cima… não seria catastrófico?
Perigoso é o romance de estreia de Minerva Spencer como romancista. Uma história repleta de aventuras inesperadas, humor e paixão, com um casal de protagonistas que desafia todas as convenções.

Sobre a Autora:
Minerva Spencer nasceu no Canadá. Formou-se em História da América Latina e trabalhou na área do Direito durante algum tempo. Atualmente, dedica-se inteiramente à escrita, bem como ao resgate de aves de capoeira na quinta onde vive – tendo por companhia um marido altamente compreensivo e uma montanha de animais! Perigoso foi o seu romance de estreia e tornou-se de imediato um sucesso de vendas.

A Minha Opinião:
  Primeiro quero agradecer à editora por gentilmente me ter cedido este livro. Eu só ouvi falar maravilhas dele nas diversas redes sociais, e cada vez ficava mais curiosa para testar se realmente o que diziam era verdade.
  O livro segue a história da Lady Euphemia, tratada por Mia, que regressou a casa depois de 17 anos presa num harém em África. Apesar da felicidade da família, a verdade é que o pai de Mia, o Duque de Carlisle, estava inquietado com o que a sociedade poderia pensar do desaparecimento da filha e pretendia casá-la o mais rapidamente possível, para o desagrado de Mia. Além de não estar interessada em casamento, os pretendentes iam de mal a pior, ou eram velhos ou feios até dizer chega, contudo apareceu no momento exacto um que se distinguia dos restantes pela beleza, Adam, só que tinha a fama de ter morto as suas duas anteriores esposas, mas mesmo sabendo disso, era a melhor opção de Mia, e então fizeram um acordo, Mia dá-lhe um herdeiro, aquilo que ele tanto queria e recebe aquilo que tanto deseja, a liberdade. Só que não é assim tão simples...
  No que diz respeito às personagens, quanto à minha experiência neste género de livros, é a primeira vez que vejo uma mulher com mais de 30 anos por casar. Naquela época, uma mulher com esta idade já estava fora de prazo, daí as opções do Duque para casar a filha fossem uma miséria. Depois também o facto de ela ter vivido a maior parte da sua vida noutra cultura, principalmente tão afastada da inglesa, que é conhecida com fria e rígida. A Mia tem uma abertura, principalmente ao nível do seu corpo, que não é habitual e que choca até a criada de vestir que o pai lhe cedeu. Em cada livro as diversas autoras vão tentando trazer personagens diferentes, mas esta foi a primeira que realmente está afastada da cultura inglesa.
  Depois o Adam de Courtney, o Marquês de Exley, ou também conhecido por Marquês Assassino. Tem um olhar que faz gelar qualquer pessoa, e enquanto as mulheres se afastavam por medo dele, os homens era por respeito, e também por medo. Mas no fundo daquele olhar frio está uma pessoa caridosa, que faz tudo pelas pessoas que ama e que apenas não teve muita sorte na vida, pelo menos é o que eu retiro de toda a história. Ele não demonstra muito, mas preocupa-se com as filhas, mesmo quando é muito exigente com elas.
  O que mais gosto neste género de histórias é a relação entre os protagonistas, e neste livro temos uma atração desde do inicio entre o Adam e a Mia, por um lado pelo facto de ele não acreditar na história que ela conta sobre o seu passado, e também pela aparência de ambos. Contudo há muitas mentiras no meio da relação deles, que inevitavelmente acabam por estragar tudo. Parece que as pessoas optam sempre por mentir, ou melhor, omitir em vez de abrir o jogo e quem sabe surpreenderem-se com a atitude do outro, mas não...
Só tenho uma crítica a fazer, a Mia durante a sua jornada de casada acaba por perder um pouco o rumo quanto aos seus planos, e por mais que compreenda porque é que aconteceu, acho que devia ter sido mais explorado durante o livro. Ah, e a minha crítica habitual, acabou muito depressa! Contudo tenho esperanças que algumas personagens apareçam noutros livros da série, afinal sonhar não custa!
  Em suma, recomendo bastante este livro, e nem acredito que é o primeiro da autora, é mesmo bom! Para quem gosta de romances de época bastante sensuais, com uma personagem feminina afastada do habitual, este livro o indicado, e ainda dá para dar umas gargalhadas.

Classificação:
Outras Capas:
A Capa Portuguesa é a mais bonita. Pessoalmente não sou fã das capas dos romances de época originais, apesar de serem muito mais parecidas com "algo" de época...

Leitura com Apoio


Share:
Read More
, , , , ,

Opinião Literária: Robert Bryndza - A Sombra da Noite

A Sombra da Noite
(Detective Erika Foster #2)
de Robert Bryndza 
Título Original: The Night Stalker
ISBN: 9789899993365
Edição ou reimpressão: 10-2017
Editor: Alma dos Livros
Idioma: Português
Páginas: 352
Género: Policial e Thriller
Compre na Wook:
Livro (aqui)
Ebook (aqui)
Goodreads: 4,21✰ (aqui)

Sinopse:
Numa noite quente de verão, a inspetora-chefe Erika Foster é chamada à cena de um crime. A vítima, um médico, é encontrada asfixiada na cama. Tem os pulsos amarrados e os olhos parecem querer saltar-lhe das órbitas através do saco de plástico transparente que lhe cobre a cabeça e o sufocou. Alguns dias mais tarde, outra vítima é encontrada exatamente nas mesmas circunstâncias. À medida que Erika e a sua equipa intensificam as investigações deparam-se com um assassino em série inteligente e calculista - que persegue e sabe tudo sobre as vítimas antes de escolher o momento certo para atacar. 

As vítimas são homens solteiros, com uma vida muito reservada e um passado envolto em segredo. Porém, podem não ser as únicas pessoas a ser observadas... Erika começa a receber mensagens enigmáticas e a sua própria vida corre perigo. Ela tudo fará para desvendar o mistério que rodeia estes crimes, ainda que isso signifique arriscar a sua carreira na polícia. Imperdível!

A Minha Opinião
Segundo livro da série da Erika Foster, e eu que pensava que não podia ficar melhor!
Quando eu pensava que os crimes não podiam ficar mais bizarros, lá aparece este!
Desta vez temos um homem nu, com as mãos amarradas e com um saco de plástico enfiado na cabeça, tendo por isso asfixiado. Tudo indica que seria uma espécie de fetiche da vítima, e acaba ligado a relações homossexuais. Só que Erika não concorda com os seus superiores de rotolar o caso como algo ligado aos homossexuais quando não há vestígios de ter havido agressão sexual.
Se na "Rapariga do Gelo" tivemos a pressão política, agora passou a ser a pressão dos superiores da Erika, que querem arrumar o caso numa gaveta e nem se preocupam com quem será o verdadeiro culpado, o que enerva a inspetora e também a mim. Neste livro assiste-se à incompetência da Polícia, ao machismo e à estupidez. Primeiro temos logo uma certa relutância do comandante em acreditar no que a inspetora Erika afirma, e para ele só os incompetentes merecem respeito.
Algo de diferente e que nem sempre é bem aceite pelos leitores é que "o criminoso" é nos revelado bem cedo na leitura, mas no meu caso, não me altera o gosto pela leitura, simplesmente altera o meu foco. Em vez que tentar descobrir o assassino, vibro com a forma como o vão apanhar.
Algo que também me enervou profundamente, foi a questão do sexo do criminoso. Em certo momento da história mete-se a hipótese de ser uma mulher, mas para a sociedade acreditar é algo irreal, mas se for um homem é aceite. Mostra que alguma coisa não está bem. O crime não escolhe género!!
Como já tinha percebido do livro anterior, o autor, mantém sempre um ritmo constante durante o enredo, que permite que o leitor não se canse, e que se mantenha viciado, mas neste livro o ritmo abrandou, a polícia anda mais tempo à deriva, apesar do criminoso andar em cima deles.
A Erika Foster continua a mesma, neste livro houve menos espaço à sua vida pessoal, contudo continuou com os seus momentos, mas o trabalho ocupava grande parte do seu tempo disponível.
Sendo o enredo contado tanto sob a vista da polícia como do criminoso, o autor faz-nos viajar num jogo de gato e rato, tentando perceber quem vai comer primeiro.  Para os fãs de thrillers viciantes, de criminosos que têm e pipoca estragada e com inspetores rebeldes, recomendo este livro.
A Minha Classificação

Outras Capas

Share:
Read More
, , , , , , , ,

Opinião Literária: K. Bromberg - Dominada

Dominada
(Driven #1)
de K. Bromberg 
Título Original: Driven
ISBN: 9789898626493
Edição ou reimpressão: 07-2014
Editor: TopSeller
Idioma: Português
Páginas: 352
Género: Literatura Erótica; Romance; YA
Compre na Wook:
Livro (aqui)
Goodreads: 4,30✰ (aqui)

Sinopse:
Guiados pelo destino, incitados pelo desejo. Embateram no amor numa corrida sem tréguas.
Rylee Thomas sempre teve a sua vida sob controlo. Até conhecer um homem que a deixou completamente rendida. E descobrir como pode ser tão bom deixar-se dominar…

Num mundo cheio de mulheres fáceis e disponíveis, eu sou um desafio para o soberbo, e incrivelmente belo, Colton Donavan. Um homem habituado a fazer exatamente o que quer em todos os aspetos da sua vida. Ele é o bad boy imprudente que pisa constantemente o risco, dentro e fora da pista de corrida.
Colton surgiu na minha vida como um furacão: destruiu a minha sensação de controlo e testou as minhas fraquezas e limites. Ele dilacerou o mundo disciplinado e previsível que eu cuidadosamente reconstruíra.
E, por tudo isso, eu não posso dar-lhe o que ele quer, e ele não pode oferecer-me aquilo de que preciso. Mas como posso virar-lhe as costas depois de ter descoberto que, por entre o fascínio que o rodeia, ele possui uma alma atormentada e esconde os mais negros segredos?
A nossa química é inegável. A nossa necessidade de controlo é irrefutável. Mas quando os nossos mundos colidem, será o desejo o suficiente para nos juntar? Ou será que os segredos que guardamos vão acabar por nos afastar?

Sobre a Autora:
K. Bromberg é uma autora bestseller do New York Times e do USA Today. Os seus livros, além de serem êxitos sucessivos de vendas, têm recebido as melhores críticas de leitores em todo o mundo.
Dominada é o primeiro livro de uma trilogia de sucesso que está permanentemente no top 10 dos mais vendidos na Amazon. K. Bromberg vive no sul da Califórnia com o marido e os seus três filhos.

A Minha Opinião
Tirei este da prateleira de Literatura Erótica da Biblioteca. Não sabia muita coisa sobre ele, mas também já é o normal nos livros que trago da biblioteca. Quando vi a sinopse, só olhei para badboy, peguei nele e trouxe-o.
O livro é contado sob a perspectiva de Rylee, uma rapariga que trabalha numa organização que acolhe crianças e jovens que são retirados aos pais. Num evento de beneficência para angariar dinheiro para aumentar as instalações, Rylee vai à procura das placas para as licitações, quando fica presa no armário. Os demónios do seu passado regressam e entra em pânico, sendo salva por um deus grego todo jeitoso. Só que o que tem de bonzão tem de mania, e acha-se o maior, e apesar do momento caliente, ela afasta-se dele. Mas nunca é assim tão fácil, pois não? Ele não gosta de ser rejeitado e aposta com ela que a vai levar a um encontro, só que ela recusa-se a aceitar.
Este livro está longe de ser uma obra de arte, mas como eu digo, satisfaz os requisitos para o qual foi criado. É viciante, cativante, e em 3 horas estava lido porque eu não conseguia parar.
As personagens são marcadas pelo passado, o que faz com que não se queiram comprometer com ninguém, mas nem tudo acontece como queremos. Se inicialmente o Colton era extremamente irritante, à medida que o vai conhecendo melhor, porque ele é um chato e não a deixa em paz, vai percebendo a sua verdadeira essência. Se a Rylee é uma pessoa que pensa constantemente nos outros, neste caso nos seus meninos da organização, Colton, que é condutor de carros de corrida, é mais imprevisível, ate ligeiramente bipolar e egoísta, apesar de ter um fundo bom.
Tenho algumas críticas a fazer à edição, a letra é de um tipo esquisito, que não é o habitual nos livros e por outro lado é muito pequeno. No inicio era difícil ler, com o passar das páginas fui-me habituando. Quanto ao nome, sem dúvida que o português se adequa mais, pois a referência aos carros de corrida, acontece apenas uma vez, e as restantes são mencionados por ele ser famoso.
Enquanto estava a ver os covers internacionais, reparei que há um filme baseado no livro, mas é daqueles pouco conhecidos. Muito sinceramente depois de ver o trailer fiquei desiludida, eu imaginei as personagens de maneira diferente, mas cada um tem a sua interpretação.
O livro tem continuação, porque a história acaba em aberto e que, pessoalmente, me enervou... agora estou curiosa para ler o próximo, e ainda há outro editado em Portugal. Na América acho que são uns 8 livros, mas a partir do 4º ou 5º, são outros casais da série. Sim eu andei a fazer uma investigação. 
Para quem gosta de romances YA, sensuais, irá gostar deste livro. Claro que tem alguns clichés, mas também neste género de livros não queremos ver a realidade seguida à risca, para isso já basta a vida real.
A Minha Classificação

Outras Capas

Share:
Read More